TEOLOGIA EM FOCO

sexta-feira, 22 de maio de 2009

O QUE SIGNIFICA SER SANTO



“Sede santo, por que eu sou santo” (1ª Pe 1.16; Lv 11.44; Lv 19.1, 2). “Santos serão a seu Deus e não profanarão o nome do seu Deus, porque oferecem as ofertas queimadas do SENHOR, o pão de seu Deus; portanto, serão santos” (Lv 20.6).

I. DEFINIÇÃO DO TERMO

[Santo no gr. hagios hb. Kadosh] quer dizer separado. É aquele que se separa do mal, e dedica-se ao serviço de Deus, é o ato de santificar; tornar sagrado, santo; separado do mundo e do pecado; dedicado exclusivamente para Deus; ter uma vida de santificação, ou seja, ter qualidades específicas que nos mantenham ou nos levem à separação das pessoas pecadoras que vivem longe da presença de Deus.

[Santo do Lat. Sanctitatem] Perfeição moral. Estado de quem se destaca pela natureza. Nas Sagradas Escrituras, a santidade tem dois sentidos mui distintos. 1. Separação do mal e do pecado. 2. É a dedicação completa ao serviço do Reino de Deus.

O substantivo hagiasmos, o mesmo que santificação é usado em alusão a total separação do homem para com Deus. 1ª Co 1.30, 2ª Ts 2.13, 1ª Pe 1.2, e ao curso de vida adequado aos que são separados. 1ª Ts 4.3, 4-7; Rm 6.19-22; 1ª Tm 2.15.

II. DEUS EXIGE SER SANTO

1. É um imperativo de Deus. “Sede santo, por que eu sou santo”.

Êxodo 19.5-6 “Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos; porque toda a terra é minha; vós me sereis reino de sacerdotes e nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel”.

Levítico 11.44 “Eu sou o SENHOR, vosso Deus; portanto, vós vos consagrareis e sereis santos, porque eu sou santo; e não vos contaminareis por nenhum enxame de criaturas que se arrastam sobre a terra’.

Levítico 11.45 Eu sou o SENHOR, que vos faço subir da terra do Egito, para que eu seja vosso Deus; portanto, vós sereis santos, porque eu sou santo.

Levítico 20.6 “Santos serão a seu Deus e não profanarão o nome do seu Deus, porque oferecem as ofertas queimadas do SENHOR, o pão de seu Deus; portanto, serão santos”.

Deuteronômio 7.6-9: “Porque povo santo és ao SENHOR teu Deus; o SENHOR teu Deus te escolheu, para que lhe fosses o seu povo especial, de todos os povos que há sobre a terra. O SENHOR não tomou prazer em vós, nem vos escolheu, porque a vossa multidão era mais do que a de todos os outros povos, pois vós éreis menos em número do que todos os povos; Mas, porque o SENHOR vos amava, e para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão forte e vos resgatou da casa da servidão, da mão de Faraó, rei do Egito. Saberás, pois, que o SENHOR teu Deus, ele é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos”.

2. Ser santo significa uma separação do pecado.

Levítico 20.24, 26: “Mas a vós outros vos tenho dito: em herança possuireis a sua terra, e eu vo-la darei para a possuirdes, terra que mana leite e mel. Eu sou o SENHOR, vosso Deus, que vos separei dos povos. 26. Ser-me-eis santos, porque eu, o SENHOR, sou santo e separei-vos dos povos, para serdes meus”.

Isaías 52.11: “Retirar-vos, retirar-vos, saí de lá, não toqueis coisas imundas; saí do meio dela, purificai-vos, vós que levais os utensílios do Senhor”.

3. Santo significa um revestimento da plenitude de Cristo.

Ef 3.19 “Para que sejais cheios de toda a plenitude de Cristo”.

A mesma vida que foi separada do mundo e entregue ao Senhor.

4. Santidade sempre foi a prioridade de Deus para Seu povo.

“Se é que, de fato, o tendes ouvido e nele fostes instruídos, segundo é a verdade em Jesus, no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e vos removais no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade” (Ef 4. 21-24).

Foi um quesito que Deus sempre exigiu de Seu povo, no Velho Testamento quanto no Novo Testamento. Alguém acha que por estarmos vivendo num período de graça, Deus tem a obrigação de tolerar um amontoado de imundícias que vem tomando conta da Sua igreja, está muito equivocado. À vontade de Deus para Sua igreja é que haja uma separação das coisas e maneiras más (1ªTs 4.3).

A santificação envolve: a separação ao mundo e a sua completa dedicação ao serviço de Deus: “Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será utensílio para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra” (2ª Tm 2.21).

5. Separado para Deus.

Jo 17.19 Jesus diz: “E a favor deles eu em santificou a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade”.

O cristão é chamado por Deus para viver uma vida irrepreensível, ou seja, correta perante o Senhor Deus, e separada do mundo.

“A fim de que seja o vosso coração confirmado em santidade, isento de culpa, na presença de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos” (1ª Ts 3.13).

6. É a vontade de Deus.

1ª Ts 4.3-5 “Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; 4 que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra, 5 não com o desejo de lascívia, como os gentios que não conhecem a Deus”.

III. SEPARADO DO PECADO

1. A definição do pecado.

Santo é a separação do pecado, portanto precisamos saber o que é pecado e o que não é pecado.

 Pecado no grego é hamartia - Falta de conformidade com a lei de Deus, em estado, disposição ou conduta.

Pecado significa “errar o alvo”, como um arqueiro que atira, mas erra, do mesmo modo, o pecador erra o alvo final da vida. É também “errar o caminho” como um viajante que sai do caminho certo.

O pecado é um mal moral; é violência, corrupção. Pecado é uma falta de integridade e de retidão, uma saída da vereda designada. É uma revolta ou uma recusa de sujeição à autoridade legítima, uma transgressão da lei divina. O pecado é uma fuga ímpia e culposa da lei; é também culpa, infidelidade, falsidade, engano, dívida, desordem, iniqüidade, queda, obstinação, desobediência, falta, derrota, impiedade, erro, etc. (Gn 6.11; Êx 20.1-17; Sl 1.1; 12.2; 24.4; 37.38; 41.6; 51.13; 58.3; Pv 1.22; 19:5, 9; Is 14.13,14; 53: 12; Ez 7:23; Mt 6:2; 7:26; Jo 8:44; Rm 1:18; 2ª Tm 2.16; Hb 2.1-3; 3.13; 1ª Jo 3.4).

2. Teologicamente o que é pecado:

1ª João 2.16 “Porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede de Pai, mas procede do mundo”.

A. Concupiscência da carne- Nos apetites malignos da carne a concupiscência da carne.

Qualquer pecado da carne; desejo da carne: paixões carnais, imoralidades, glutonaria, bebedice, materialismo manifesto pelos prazeres extravagantes, pelos sentimentos, pelo endeusamento das gratificações mundanas e perversas (Gl 5.19-21)

B. Concupiscência dos olhos - No materialismo avarento e transitório a concupiscência dos olhos. Cobiça, avidez, ambição desenfreada por riquezas, desejo incontido por aquilo que vê, convicto que ficará plenamente satisfeito quando tiver o objeto da sua avareza, sendo isso um engano (Mt 5.27-28).

O que levou o rei Davi pecar no seu palácio? No livro de 2º Samuel a Bíblia relata o pecado de Davi dizendo: “E aconteceu, à hora da tarde, que Davi se levantou do seu leito, e andava passeando no terraço da casa real, e viu do terraço a uma mulher que se estava lavando; e era esta mulher mui formosa à vista. E enviou Davi e perguntou por aquela mulher; e disseram: Porventura, não é esta Bate-Seba, filha de Eliã e mulher de Urias, o heteu? Então, enviou Davi mensageiros e a mandou trazer; e, entrando ela a ele, se deitou com ela (e já ela se tinha purificado da sua imundície); então, voltou ela para sua casa. E a mulher concebeu, e enviou, e fê-lo saber a Davi, e disse: Pesada estou”.(2º Sam 11.1-5).

O que levou Davi ao pecado foi: A concupiscência dos olhos, a ociosidade e a concupiscência da carne.

Davi era o rei de Israel, já era casado, mas quando olhou para a beleza da mulher, não se preocupou em saber como era sua vida se era casada ou não e sim em satisfazer o desejo de seus olhos e de sua carne; e fez com que ela viesse á sua presença e deitou com ela, e cometeu adultério.

O pecado de Adão e Eva; de Davi e do próprio Lúcifer e muitos outros que a Bíblia relata não são de usos e costumes, mas da concupiscência da carne, dos olhos e da soberba da vida.

C. Soberba da vida - No orgulho da vida sem Deus a soberba da vida. O pecado do espírito

Arrogância de viver, orgulho, jactância, insolência, presunção; o homem que pensa e fala muito de si mesmo e seus bens e benefícios, suas riquezas, seus feitos, sendo estes quase sempre falatórios e exageros seus; um petulante convencido e vaidoso (Ez 28.1-19).

O que levou Lúcifer a pecar contra Deus? O pecado se originou no querubim Lúcifer. A Bíblia diz que Lúcifer estava num paraíso numa terra coberta de pedras preciosas e, era o ser mais perfeito em sabedoria, mas entrou no seu coração à soberba, o orgulho de querer ser Deus. (Ez 28.119; Is 14.11-15), e foi lançado ao mundo dos mortos (Is 14.15).

O Orgulho: A essência do pecado.
 Sou mais importante: Achar que certas pessoas, ou tarefas estão abaixo da sua dignidade, ou pensar que você é o mais importante que os outros porque você tem uma posição de liderança.

 Quero ser servido: Aceitar uma honra especial como líder e ser servido pelos outros, ao invés de dedicar-se a servi-los.

 Sou melhor: Paulo exorta conta o “considerarmo-nos mais importante do que deveríamos” (Rm 12.3). O orgulho começa a nos dominar quando se consideramos mais importante do que devíamos.

 Deus odeia o orgulho porque ele é a essência do pecado. Satanás caiu por causa do orgulho. (Ez 28.17).

Mateus 23.12 “Quem a si mesmo se exaltar será humilhado; e quem a si mesmo se humilhar será exaltado”.

Teologicamente o pecado atingir as três dimensões humanas: corpo, alma e o espírito.

O homem é formado de três partes distintas em um só (tricotomia). O pecado segundo a Bíblia é a transgressão da lei moral que fere por vez a santidade de Deus.

A. O diabo é quem seduz ao pecado. È o agente da tentação.

“Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o SENHOR Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? 2. Respondeu-lhe a mulher: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, 3 mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais. 4 Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis. 5 Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal. 6.Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu” (Gn 3.1-6).

B. O pecado atingiu as três partes do ser humano. Corpo, alma e espírito.

* No Corpo: “... a concupiscência da carne...”. “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer...”.

* Na alma: “... a concupiscência dos olhos...”. “... agradável aos olhos...”.

* No espírito: “... e a soberba da vida...”. “... e árvore desejável para dar entendimento...”.

3. Jesus também foi tentado.

Jesus sendo Deus também foi tentado NO ESPÍRITO, ALMA, E CORPO, mas venceu o pecado e o tentador. Compare a tentação de Jesus: Lc 4.1-13 1ª Jo 2.16

A. Pedras em pães “Cobiça da carne”.

B. Reinos da terra “Concupiscência dos olhos”.

C. Pináculo do templo “Orgulho da vida”.

4. O homem é tentado pela cobiça.

Tiago 1.13-15; “Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta”. Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz ao pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte”.

5. O pecado separa o homem de Deus.

O pecado tira o homem do meio em que deve viver. O pecado converte luz em trevas, a alegria em tristeza, a vida em morte. O pecado é o maior e mais terrível inimigo do homem. Ele destrói as promessas, mata as esperanças, dá serpentes ao invés de peixes, pedra em lugar de pão, tormento em lugar de prazer. O pecado sempre destrói e nunca edifica; promete e jamais cumpre a promessa. Como dizem as Escrituras: “O salário do pecado é a morte” (Rm 6:23)

O autor da epístola aos Hebreus exorta à vigilância sobre “o pecado que tão de perto nos rodeia” (Hb 12.1). Existe o pecado deliberado (Tg 1.15) e o pecado por omissão (Tg 4.17).

6. Existem três armadilhas Principais de pecado para o crente.

As três áreas de queda de qualquer líder cristão são: o amor pelo sexo oposto (imoralidade sexual), o amor pelo dinheiro (o desejo de se tornar rico), e o amor por posições e proeminência (orgulho).

ERROS A RESPEITO DA SANTIFICAÇÃO

* O próprio Pedro enganou-se a respeito da santificação (At 10.10-15). O que não é santificação bíblica:

Exterioridade: (Mt 23.25-28). Usos, práticas e costumes. Este último, quando bom, deve ser o efeito da santificação, e não a causa (Ef 2.10). (Lições Bíblicas 3º trimestre de 2006 CPAD).

Grande parte dos pentecostais atribuem tradições legadas dos pais, usos e costumes como meio de santificação. Há ministros que ensinam sua igreja dizendo que pecar é transgredir as tradições e regras da igreja. Portanto o próprio Jesus combateu estes ensinos (Mt 15.1-8). Os costumes são hábitos criado pelo homem podendo ser mau ou bom dependendo como ele usa.

IV. PORQUE DEVEMOS SER SANTO

A. Porque já estava nos planos de Deus: Ef 1.4 Paulo diz: “... como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fossemos santos, irrepreensíveis diante dele em caridade”

B. Porque é à vontade de Deus: 1ª Ts 4.3 Paulo diz: “Pois esta é à vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição. E que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra”.

C. Porque fomos chamados para ser santos: 1ª Co 1.2 Paulo diz: “À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santo, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso”.

V. PARA QUE SER SANTO

1. Para ver a Deus: Hb 12.14 “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá a Deus”.

Deus é santo e nos recomenda a sermos santo como Ele na verdade é santo. E sem esta santidade ninguém verá a Deus. A santificação é o ato de preparar-se para ver a Deus.

2. Para ser um vaso de honra, santificado e idôneo: 2ª Tm 2.21 Paulo diz: “Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será utensílios para honra, santificados para toda boa obra”.

3. Para anunciar as virtudes de Cristo: 1ª Pe 2.9 diz: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.

Nação Santa: Somos um povo que viveremos no mundo, mas separado do mundo, diferente em todos os aspectos; no viver, no vestir, no andar, no falar, no agir, etc.

Somos uma nação santa escolhida para anunciar o evangelho ao mundo. Anunciar as virtudes de Cristo para os pecadores.

VI. COMO PODEMOS OBTER A SANTIFICAÇÃO

1. Deus é quem santifica: 1ª Ts 5.23 “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensível para vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”.

2. Observando a Palavra de Deus: Jo 17.17 Jesus diz: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade”. Ef 5.26 Paulo diz: Para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra”. Jo 15.3 Jesus diz: “Vós já estais limpo pela palavra que vos tenho falado”.

A santificação só é possível mediante a obediência integra a Santa Palavra do Senhor.

3. Pela Palavra e a oração: 1ª Tm 4.5 “Porque pela palavra de Deus e pela oração é santificado”.

A Palavra de Deus serve para nos orientar o caminho certo, nos purificar, lavar e santificar o nosso espírito, alma e corpo para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

A santificação não vem pelos sacrifícios, pela oração, jejum, mas unicamente pela Palavra.

4. Pelo sangue de Jesus: Hb 13.12 “Por isso, foi que também Jesus, para santificar o povo, pelo seu próprio sangue, sofreu fora da porta”.

5. Santificado pelo Espírito Santo: 1ª Pe 1.2 “Eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas”. 2ª Ts b “... porque Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito Santo”.

Somos eleitos, ou seja, escolhido por Deus para vivermos uma vida santifica no Espírito. Fomos lavados, santificados e justificados, em nome de Jesus Cristo e no Espírito Santo de Deus, 1ª Co 6.11. Pregando a Palavra de Deus, seremos agradáveis e santificados pelo Espírito Santo de Deus, (Rm 15.16).

Santidade é uma característica impar de uma nova criatura em Jesus, pois quando nascemos de novo, temos a viva esperança de um dia estarmos com Cristo, mas para vê-lo precisamos estar em constante santificação. A santificação é a essência da vida espiritual em Cristo, pois sem ela não podemos dar bons testemunhos, falar do amor de Deus ao pecador, e não faz sentido algum estarmos em uma igreja sem ela. Sem santidade não veremos a Deus e nem seremos abençoados. Esta é a razão em Pedro nos exorta a sermos santos (1ª Pe 1.16), por que Deus é santo nos pede a santidade, a separação do pecado.

Mas não foi assim que aprendestes com Cristo. Se de fato, o tendes ouvido e nele fostes instruídos, segundo a verdade em Jesus. No sentido de que, quanto ao trato passado, vós despojais do velho homem, que corrompe segundo as concupiscências do engano.

VII. A SANTIFICAÇÃO REALIZADA NO ÂMBITO DIVINO

1. Através de Deus. “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo, e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo” (1ªTs 5.23-24). A maior motivação para sermos santo é a esperança da vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

“E não profanará a sua descendência entre o seu povo, porque eu sou o SENHOR, que o santifico” (Lv 20.15).

2. Através do Filho. “Na qual vontade tem sido santificada pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez”. (Hb 10.10).

3. Através do Espírito Santo. “Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo”. A santificação é a ação do Espírito Santo na vida do crente, separando-o purificando-o para adorar e servir ao Senhor: Tito 3.3-7 “Pois nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja, odiosos e odiando-nos uns aos outros. 4 Quando, porém, se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com todos, 5 não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, 6 que ele derramou sobre nós ricamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador, 7 a fim de que, justificados por graça, nos tornemos seus herdeiros, segundo a esperança da vida eterna”. (1ªPe 1.2).

4. A fé em Deus: At 26.18 “Para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim”.

Está muito claro que o papel do Pai foi planejar o do Filho providenciar e o do amado Espírito Santo é de realizar.

VIII. O PADRÃO DA SANTIFICAÇÃO

A Bíblia sagrada nos apresenta uma série de termos, que vem denotar o padrão da santificação exigido por Deus, veremos alguns a seguir:

1. Irrepreensíveis em santidade. “A fim de que seja a vossa vocação confirmada em santidade, isenta de culpa, na presença de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos”. (1ª Ts 3.13).

2. Sinceros. “Para provardes as coisas excelentes e serdes sinceros e inculpáveis para o dia de Cristo”. (Fl 1.10).

3. Libertos do pecado. “E, uma vez libertos do pecado, fostes feitos servos da justiça” (Rm 6.18).

4. Morto para o pecado. “De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos?” (Rm 2.6).

IX. SANTIFICACAO REALIZADA NO AMBITO HUMANO

1. Através do sacrifício vicário de Cristo.

“Para lhes abrires os olhos e das trevas os converteres a luz e do poder de Satanás a Deus, a fim de que recebam a remissão dos pecados e sorte entre os santificados pela fé em mim”. (At 26. 18).

A. Pela fé vivemos. Rm 1.17

B. Pela fé andamos. 2ª Co 5.7

C. Pela fé somos firmados. 2ª Co 1.24

D. Pela fé combatemos. 1ª Tm 6.12

E. Pela fé somos vitoriosos. 1ª Jo 5.4

2. Através da Palavra de Deus.

“Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra”.(Ef. 5. 26).

A. A palavra do Senhor é pura. 1º Sm 3.1.

B. É lâmpada para nossos pés. Sl 119. 105.

C. É eterna. Mt 24.35.

D. É alimento indispensável para saúde espiritual do homem. Mt. 4.4.

E. É a espada do Espírito. Ef. 6.17.

F. É viva e eficaz. Hb 4.2.

3. Através da dedicação da própria vida.

“Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração”. (Rm 12. 12).

A. Em oração (1ª Co 7.5).

B. E jejum (2ª Co 11.27).

C. Em consagração (Ex 29.9).

4. Através da disciplina divina. Hb. 12 1-12

A. Não deve desprezá-la (Jo 5.17).

B. Não deve ser rejeitada (Pv 3.11).

C. Nos torna sábios (Pv 29.15).

D. Somos disciplinados pelo Senhor. 1ª Co 11.32

E. Nos torna participantes da santidade do Senhor. Hb. 12.10

5. Através da aversão ao pecado.
“Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado, porque a sua semente permanece nele, e não pode pecar, porque é nascido de Deus” (1ª Jo 3. 9).

A. Causa tristeza. Sl 38.18

B. Causa separação entre o homem e Deus. Is 59.1-2.

C. Causa escravidão. Jo 8.34

D. Causa morte. Rm 6.23

E. Causa endurecimento. Hb 3.13

CONCLUSÃO

Em muitas igrejas hoje, a santificação é chamada de fanatismo. Nessas igrejas falam de união, amor, fraternidade, louvor, mas não falam da separação do pecado. Notamos que as “virgens” da parábola de Mateus 25 pareciam todas iguais; a diferença só foi notada com a chegada do noivo.
Devo lembrar que, sem a santificação ninguém verá a Deus.

Pr. Elias Ribas
Igreja Evangélica Assembléia de Deus
E-mail: pr_eliasribas@yahoo.com.br