TEOLOGIA EM FOCO

quarta-feira, 25 de junho de 2014

OS SINAIS DA VINDA DE JESUS

Nos dias atuais, estamos sendo privilegiados por Deus, pois temos acompanhado e certamente participado do cumprimento de diversas profecias, proferidas há séculos e referentes aos “tempos do fim”. É visível o que Deus tem feito, bem como, a ação do homem e do diabo, transformando em realidade a Palavra Bíblica.

Um dos mais enfáticos ensinamentos do Senhor Jesus foi que Ele um dia retornaria a esta terra e que os Seus fiéis saberiam quando seria.

I. O QUE É O FIM DOS TEMPOS

O fim dos tempos refere-se aos eventos que antecedem à segunda vinda de Jesus Cristo. E nós vemos que toda a Bíblia é escrita em torno do Senhor Jesus, o verdadeiro Messias e seu reinado. Sabemos que Deus revelou aos profetas do Velho Testamento os adventos tanto da primeira quanto da segunda vinda de Jesus Cristo e os finais dos tempos.
Há ainda outras expressões ao longo da Bíblia que também fazem menção a este mesmo período, por exemplo:

O fim - Mateus 24.14 “E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim”.

Últimos tempos – Judas 18 “Os quais vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores ,que procuram gratificar seus próprios desejos irreverentes, que andariam segundo as suas ímpias concupiscências”.

O tempo do fim - Daniel 12.9 “E ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até o tempo do fim”.

Última hora – 1ª João 2.18 “Filhinhos, é já a última hora, o fim desta era; e, como ouvistes que vem o anticristo ,aquele que se oporá a Cristo disfarçando-se de Cristo, também agora muitos têm-se feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora (o fim)".

Há ainda, inúmeras outras referências dentro da Palavra de Deus acerca deste mesmo período.

II.  O QUE SÃO OS SINAIS DA VOLTA DE JESUS

Os sinais relativos à volta de Nosso Senhor Jesus Cristo estão alinhados numa série de profecias, cujo principal objetivo é alertar os salvos a estarem convenientemente preparados para o arrebatamento da Igreja. No sermão profético, faz-nos o Senhor esta advertência: “Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que Ele está próximo, às portas” (Mt 24.33).

No evangelho segundo Mateus, o Senhor Jesus enfatiza fatos e acontecimentos que nos revelaria o ponto cruciante de Sua volta para arrebatar a Sua Igreja, quando esses sinais começarem acontecer disse o Senhor: “levantai vossas cabeças para o alto porque a vossa redenção já se aproxima” (Lc 21.28).

Ao todo, podemos apontar mais de trezentos sinais e profecias referentes ao aparecimento iminente de Cristo. Sendo o tema de maior relevância das Sagradas Escrituras, assim devemos considerar os referidos sinais.

Apesar de parecerem sem importância aos olhos dos incrédulos, todos os sinais relativos à vinda de Jesus tem de ser bíblica e teologicamente considerados.

A atenção da Igreja está voltada com grande simpatia, interesse e expectativa para muitos sinais que estão acontecendo nas mais distintas esferas. O Senhor Jesus foi bastante explicito em Suas predições, sobre quais seriam as condições do mundo, quando do Seu retorno a terra. Os discípulos de Cristo procuraram em particular e perguntaram-lhe: “Dize-nos quando acontecerão estas coisas, e que sinal haverá da Sua vinda e do fim dos tempos” (Mt 24.3). Jesus, então, deu-lhes uma lista dos sinais que deveriam observar; iniciando com os sinais religiosos. Veremos agora os fatos e acontecimentos que englobam o poder Glorioso do Mestre em profetizar- nos o seu retorno a terra.

Quando acontecerão estes sinais? Alguns já aconteceram (Israel como nação). A maioria já está acontecendo, basta ver os jornais. (Guerras, fome, terremoto, apostasia, falsos mestres, etc.). Outros ainda acontecerão. (reconstrução do templo, etc.), “...mas ainda não é o fim” (Mt 24.6).

III. SINAIS NA ÁREA RELIGIOSA

1.      Falsos Cristos.
Em Mateus 24.3, os discípulos de Jesus fizeram-lhe uma pergunta dizendo: “Dize-nos quando serão estas coisas”; “que sinal haverá da tua vinda” “e do fim do mundo?” A primeira coisa que Jesus advertiu foi: “Acautelai-vos que ninguém vos engane. Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos” (Mt 24.4). “Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui ou ali, não lhes deis crédito”.

Muitos “líderes” religiosos têm-se apresentado como Cristo ou dizendo que são os salvadores do mundo, mas estão enganando a muitos como profetizou o Senhor Jesus.

Nos últimos 50 anos, cerca de 1.100 líderes se apresentaram como cristo ou na condição de salvador do mundo.

 2.      Falsos profetas.
“E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas e farão tão grandes sinais e prodígios, que, se possível fora, enganariam até os escolhidos” (Mt 24.11, 24).

Na Bíblia encontramos uma relação de falsos líderes que podemos enquadrar como falsos profetas.

 “Também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme” (2ª Pe 2.3).

Os falsos profetas aqui são comparados aos falsos líderes da obra de Deus, isto é, pessoas que se promovem a líderes com fins gananciosos, que pregam a mensagem por interesses financeiro, que usurpam os bens das pessoas simples, oferecendo em troca bênçãos que não podem dar, ensinam doutrinas de homens e acham-se sábios e superiores aos demais, pelo que terão de prestar contas ao justo Juiz de toda a terra.

O apóstolo Pedro já advertia a Igreja de Cristo em seus dias dizendo: “E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmo repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza, farão de vós negócios com palavras fingidas” (1ª Pe 2.1-3).

Um dos grandes sinais do fim dos tempos (Mt 24.3) é a aparição de um grande número de “falsos obreiros” ou de “falsificadores da Palavra de Deus”, que enganarão com muita habilidade e astúcia o povo de Deus (Mt 24.5,11), inclusive, com a realização de grandes sinais e prodígios. Esses “falsos obreiros” encontram-se exercendo várias funções na igreja.

“E por avareza, farão de vós negócios com palavras fingidas” (1 Pe 2.3). Aos Seus discípulos Jesus diz: “...que devoram as casas das viúvas, fazendo, por pretexto, largas orações. Estes receberão maior condenação” (Lc 20.45-47).

Apesar de sua falsa religiosidade, os fariseus nos dias de Jesus eram avarentos. Faziam longas orações para lograr e devorar as casas das pobres viúvas. Eles tinham como mandamento cuidar das viúvas, órfãos e necessitados, porém eles agiam com um espírito cobiçoso.

Avareza, de acordo com o original, é ganância, e se aplica a alguém que nunca esta contente com que tem; sempre querendo o que é dos outros. Avareza na Bíblia é comparada com o pecado de idolatria (Cl 3.4), porque a pessoa coloca toda sua concentração naquela coisa que está roubando a posição de prioridade de Deus em sua vida.

Através de seu fervor religioso eles fariseus exploravam os mais pobres e idosos. Não sabemos exatamente como eles “devoravam” as casas das viúvas; talvez persuadindo-as a fazer grandes doações além de suas condições. Certamente, pessoas de má fé no meio religioso hoje em dia têm este mesmo procedimento. Alguns até ridicularizam as doações pequenas e garantem bênçãos financeiras do Senhor em troca de enormes ofertas.
Nos dias atuais existem certos “lideres espirituais” que pregam sobre prosperidade ensinam que Deus quer que todos os seus filhos sejam ricos e que uma pessoa somente adoece por falta de fé. São mundanos e extremamente interessados nos prazeres terreais.

Neste mundo moderno as pessoas numa grande maioria superlotam igrejas, mas não para ouvirem sobre cair nas mãos do Deus que odeia o pecado, não para ouvirem sobre santidade, não para ouvirem a respeito de viver como sal e luz num mundo perdido, mas as pessoas enchem os templos para participarem de cultos de bênçãos, de vitórias, de negociar com Deus, de obter as bênçãos de Deus, desde que dinheiro esteja envolvido.
Estes falsos líderes transformam o Evangelho de Jesus em objeto de liquidação. Vendem às pessoas um lugar no céu; não tem nenhum escrúpulo de cobrar quantias vultosas por uma oração de libertação e cura. Negociam com os carismas de Deus, dizendo estarem incentivando a fé. De acordo com o apóstolo Paulo, os que agem assim se tornam inimigos da cruz de Cristo, porquanto o seu Deus é o ventre e a sua glória é a vergonha (Fp 3.18-19).

E o que dizer de Jesus Cristo ao chamar os fariseus de raça de víboras, sepulcros caiados ou filhos do Diabo? Palavras torpes? Definitivamente não; nem chamar os profetas da prosperidade de estelionatários da fé, enganadores, ladrões, mercenários, salafrários, lobos, falsos curandeiros, etc, significa usar palavras torpes. São palavras qualificadoras precisas para designar pessoas e práticas condenáveis.

A visão de Jesus a respeito do dinheiro é bastante realista, principalmente, ao referir-se a este como um deus-pagão (Mt 6.24; Lc 16.13), revelando a insensatez daqueles que se fiam nos seus pertences (Lc.16.1-13), indicando aonde devemos entesourar (Mt 6.19-21). Paulo também admoesta os cristãos para que não se deixem levar pelo amor ao dinheiro (1ª Tm 6.10) e Tiago chama a atenção para aqueles que são controlados pela cobiça (Tg 4.2,3). O cristão pode buscar alcançar uma condição favorável de vida em gratidão (1ª Tm 4.4; 6.17). Mas, diferentemente da visão mundana, não vivemos ansiosos por coisa alguma, fazemos a nossa parte, sem ansiedade (Mt 6.25-34), tendo o contentamento como meta (1ª Tm 1.8), cientes, também, de que precisamos auxiliar aos necessitados, viúvas e missionários (1ª Ts 1.11; Ef 4.28; 1ª Co 16.2-3). Afinal, fomos chamados não para acumular riquezas, mas para o amor em sacrifício (1ª Co 13; 1ª Jo 3.16).

À medida que o fim se aproxima, surgem muitos falsos mestres e pregadores entre o povo. A lealdade total à Palavra de Deus, bem como santidade bíblica, serão coisas raras. Cristãos professos aceitarão “novas revelações” mesmo que elas conflitem a Santa Palavra de Deus. Isto motivará oposição à verdade bíblica dentro das igrejas. Para não ser enganado, cada cristão deverá crescer em fé e amor para com Cristo, e ter como autoridade absoluta em sua vida a Palavra de Deus, conhecendo-a bem na sua totalidade. Queremos ressaltar aos irmãos leitores que Satanás está criando uma grande confusão religiosa na mente das pessoas, para não crerem no Evangelho do Senhor Jesus.

O aumento dos falsos mestres e a gravidade de suas heresias marcarão os últimos dias antes da vinda de Cristo.

3.      Aumento dos escândalos nas igrejas cristãs.
“Nesse tempo muitos hão de escandalizar-se, trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se aborrecerão. E surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos” (Mt 24.10-11).

Isto decorre da existência da Igreja na terra, e do joio que cresce no meio do trigo (Mt 13.330, 40-43). Hoje temos visto uma onda crescente de escândalos, envolvendo principalmente aqueles que destacam-se na igreja e na sociedade. A corrupção o roubo, o adultério, a ganância tem sido alvo dos escândalos de obreiros no meio do povo de Deus nestes últimos dias.

Causas dos escândalos: Destaque e interesse de posição, o envolvimento com dinheiro e adultério, essas causas têm puxado o tapete de muita gente, que envolvem-se e escandalizam a obra de Deus na terra.

As consequências de escândalos cometidos por certos “lideres”, tem deixado muitas igrejas apática sem interesse pelas coisas espirituais (Ap 3.15-16), principalmente pelo evangelismo. Obreiros despreocupados e acomodados, como se Jesus não voltaria para esta geração. Amantes mais do dinheiro do que das almas.

4.      A manifestação da apostasia.
Inspirado pelo Espírito Santo, deixou-nos o apostolo Paulo este gravíssimo alerta: “Mas o espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e à doutrina dos demônios. Pela hipocrisia dos homens que falam mentira, tendo cauterizado a sua própria consciência” (1ª Tm 4.1-2).

Apostasia do termo grego apostásis, e significa afastamento, abandono consciente e público da fé.
Observe que essa “apostasia” doutrinária será um grande afastamento da fé. Há muito tempo que os eruditos bíblicos afirmam que isso significa que a vasta maioria das igrejas no fim dos tempos abandonaram as doutrinas fundamentais em uma extensão tal que elas não mais poderão ser consideradas cristãs.

Para qualquer observador experiente e informado, é bem claro que os tempos de afastamento da igreja das doutrinas fundamentais antes defendidas já chegaram. Há muito tempo Satanás aprendeu que precisa introduzir diversas enganações, por que nem todas as pessoas em uma população cairão em uma única mentira; portanto, Satanás criou diversas religiões falsas, sabendo que se uma pessoa não for enganada por uma grande falsidade, talvez seja enganada por outra.

Trata-se do terrível pecado desviar-se da fé. O Espírito Santo fala abertamente que nos últimos dias muitos vão apostatar, isto é, negar a fé, negar as doutrinas do cristianismo. As Sagradas Escrituras ensinam que haverá um grande desvio da fé no fim dos tempos. Será uma era de tempos trabalhosos (2ª Tm 3.1-9). Nessa época a sã doutrina não será suportada. Haverá entre o povo de Deus heresias destruidoras. A apostasia é uma rebelião contra a fé cristã. São pessoas que terão oportunidade de ouvir a pregação do santo evangelho, mas irão endurecer seu coração, não aceitando as verdades bíblicas. Por essa razão apostatarão da fé, ou seja, afatar-se-ão conscientemente da sã doutrina bíblica e negarão as verdades bíblicas. Porém, podemos afirmar que os verdadeiros crentes que experimentarão do amor e da graça salvadora jamais apostatarão.

Infelizmente, essa profecia vem-se cumprindo de forma alarmante. Igrejas são corrompidas por falsos mestres; congregações inteiras são desviadas da simplicidade do evangelho por videntes e profetas que se acham a serviço de Satanás.

Neste final de século tem-se alastrado uma verdadeira febre pelas questões esotéricas que manifesta-se dos mais diferentes modos: grafologia, mapa astral, astrologia, viagens para fora do corpo, comunicações telepáticas, pirâmides, cristais, duendes, gnomos da prosperidade, livro de relaxamento, meditação, medicina alternativa, ovnis, Ets., explosão de novas seitas.

A situação atual é favorável ao cumprimento dessas profecias. Ecumenismo, Nova Era, globalização, unificação política e econômica, controle tecnológico, apostasia cristã. Isso não nos traz medo, mas alegria: breve Jesus voltará (Lc 11.25-28).

5. A propagação universal do Evangelho.

“E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim” (Mt 24.14).

Conquanto existam ainda muitos povos não alcançados pelo evangelho, não podemos ignorar que, em termos universais, o Evangelho já chegou aos confins da terra. Pois o fim não poderá ocorrer enquanto isso não acontecer. Paulo referiu-se a essa necessidade em Rm 10.12-15, e uma vez que “a totalidade dos gentios” tenha sido trazida para o redil, então virá o “fim”, o que significa que Deus terá completado, neste mundo, os planos para a propagação das boas novas e cumprir-se-ão os seus propósitos entre as nações. Aqueles que fizerem parte deste grupo perseverante, que não hesitarem, que não deixarem-se envolver pela apostasia e pela iniquidade, mas que continuarem fiéis na proclamação das boas novas de Deus, até que seus planos estejam completos quanto a este mundo, estes serão os que compartilharão daquela grande herança dos redimidos.

Portanto, precisamos compreender claramente que a Igreja é responsável por trabalhar com Deus para que o reino seja trazido, como Mateus 24.14 confirma. E, ao entender que o reino de Deus só pode aparecer publicamente após o final desta era, a Igreja não pode fazer outra coisa a não ser estar interessada no fim.

Pois, embora o final dessa era não tenha nenhuma relação com a Igreja em si, ela tem muito a ver com a pregação do evangelho.

Por esta razão, o Senhor Jesus nos diz em Mateus 24.14 que o evangelho do reino deve primeiro ser pregado e, então, o reino dos céus virá.

A pregação do evangelho é nada mais é que declarar que Deus, que reina nos céus hoje, amanhã reinará sobre a terra expulsando completamente o príncipe das trevas com todos os seus seguidores e maus espíritos para que, então, para que Cristo implante seu reinado com sua Igreja.

IV. SINAIS NA ÁREA POLÍTICA

“E, certamente, ouvireis falar de guerras e rumores de guerra; vede, e não vos assusteis, porque é necessário assim acontecer, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, reino contra reino...” (Mt 24.6-7).

1. Guerras.
As estatísticas informam que, por dia, acontece em algum lugar da terra mais de 30 guerras, entre elas: de nível de rebelião política, greves, guerras civis e rebeliões de ordem geral.

Entre os anos de 1898 e 1991, houve centenas de conflitos armados no mundo, sendo que mais de 80 aconteceram nos últimos anos. Os pesquisadores constataram que o índice médio anual de mortes em guerras, no século XVI foi de 9.500 mortes. O índice subiu para 15 mil no século XVIII, 13 mil no século XIX e um espantoso 458 mil mortes anuais no século XX.

Durante a I Guerra Mundial morreram aproximadamente 9.718.000 pessoas, entre civis e militares. Na II Guerra morreram mais ou menos 55.238.000 pessoas também entre civis e militares.
Guerras Mundiais: No ano de 1914 estourou a 1ª Guerra Mundial e estendeu-se até o ano de 1918. O presidente da França na época declarou o seguinte a Imprensa:
  1. 87% dos habitantes do planeta se viram envolvidos na guerra.
  2. 65 milhões de homens lutaram armados.
  3. 8 milhões caíram nos campos de batalhas.
  4. 30 milhões ficaram feridos.
  5. 15 milhões regressaram aos seus lares, mutilados, inválidos, sem poderem regressar à sociedade.
  6. Foram gastos nessa guerra: 331 bilhões, 612 milhões, 542 mil e 560 dólares. Leiam – Isaias 55.2.

Vejamos a 2ª Guerra Mundial: Começou no ano de 1939 e estendeu-se até o ano de 1945, foram seis anos de derramamento de sangue sobre a terra.
  1. 55 milhões de pessoas morreram.
  2. No dia 6 de agosto de 1945, foi lançada a 1ª bomba atômica sobre Hiroshima, a qual foi totalmente destruída.
  3. Os gastos foram superiores ao da 1ª guerra mundial, os sociólogos afirmam que em nossos dias, ainda há vestígios negativos que refletem das guerras para a nossa sociedade.

Nações Contra Nações (Mt 24.7).
As guerras provocam desavença na terra e os rumores de guerra deixam muitas nações inquietas. As ameaças, as competições entre os povos vêm aumentando, trazendo insegurança à população do planeta. Muitas guerras ficaram na história mundial deixando um saldo assombroso de miséria aqueles que foram atingidos, mas que sobreviveram ás catástrofes.

2. Corrupções. No dicionário Aurélio quer dizer: Depravação, suborno, desmoralização. Quanto mais nos aproximamos dos últimos dias na face da terra, a corrupção aumenta de forma escandalosa e terrível. Tanto na política, na sociedade, e infelizmente na área religiosa. O suborno, a ganância fazem os homens perderem a moral, o prestigio e a dignidade, em troca do corruptível.

3. Quando decretarem paz e segurança. O apóstolo Paulo ao escrever a Igreja de Tessalônica deixa-nos alguns sinais de advertência: E quando ouviremos falar em Paz e Segurança é o sinal com precisão e que antecede a tribulação (1ª Ts 5.3).

Os homens hodiernos caminham em busca de paz. No dia 11 de Setembro de 1993 a ONU (Organização das Nações Unidas), com vários presidentes mundiais decretaram a paz nos países do Oriente Médio.
Ao analisarmos a tragédia ocorrida em 11 de setembro de 2001, devemos tentar olhar para a questão como um todo, para a História da humanidade. Esses terríveis ataques terroristas não foram um ato isolado de agressão e assassinato brutal, mas fazem parte de um processo que Satanás está usando para unir o mundo como um só povo e para fazer com que todos vejam apenas em uma pessoa o seu líder absoluto. Esse líder será o Anticristo.

[...] A ONU tenta de tudo para governar bem o mundo, visando essencialmente preservar a paz e a segurança mundial, estimular a cooperação internacional na área econômica, social, cultural e humanitária, promover o respeito às liberdades individuais e aos direitos humanos, mas nem sempre com sucesso. É  importante notar que o Conselho de Segurança da ONU nem sempre cumpri o seu objetivo. (Isabel -http://textosversateisbellima.blogspot.com.br/2012_09_01_archive.ht...).

Enquanto a ONU discutem politicamente sobre Israel em relação a paz e em relação a quem pertencerá Jerusalém se Judeus ou árabes ou ainda se ambos, profeticamente constatamos os sinais do fim dos tempos acontecerem.

V. SINAIS NA ÁREA DA NATUREZA


1. Terremotos. “... haverá... terremotos, em vários lugares” (Mt 24.7).
Os terremotos têm aumentado assustadoramente no século XX, como prova da vinda do nosso Senhor Jesus Cristo. O nosso século tem sido o mais castigado com diferentes tipos de terremotos e tremores de terra.

O Senhor diz que haveria terremotos em vários lugares. Isto é verdade? Vejamos a relação dos inúmeros terremotos, já acontecidos no mundo.

  1. Século 1º                       15 terremotos
  2. Século 2º                       11 terremotos
  3. Século 3º                       18 terremotos
  4. Século 4º                       14 terremotos
  5. Século 5º                       15 terremotos
  6. Século 6º                       13 terremotos
  7. Século 7º                       17 terremotos
  8. Século 8º                       35 terremotos
  9. Século 9º                       59 terremotos
  10. Século 10º                     32 terremotos
  11. Século 11º                     53 terremotos
  12. Século 12º                     84 terremotos
  13. Século 13º                     115 terremotos
  14. Século 14º                     137 terremotos
  15. Século 15º                     174 terremotos
  16. Século 16º                     253 terremotos
  17. Século 17º                     378 terremotos
  18. Século 18º                     640 terremotos
  19. Século 19º                     2.139 terremotos

Somente nesta última década, contando apenas os maiores, 8 lugares foram atingidos por este fenômeno natural incluindo o Haiti e Chile. No entanto nosso Senhor afirma que isto é o princípio das dores. Se é o princípio quer dizer que à medida que o tempo passa, a intensidade da dor aumenta, como o princípio das dores de parto de uma mulher.

Somente no século XX, no final de novembro de 1977, foram registrados 6.250 terremotos, que causaram prejuízos à humanidade. Sendo assim vale acrescentar que neste século já registraram mais terremotos que em todos os demais acima mencionados.

2.      Poluição crescente.
Essa poluição envolve as usinas petroquímicas, que com suas chaminés de fumaça química poluem o nosso oxigênio trazendo assim inúmeras doenças incuráveis, considerado pela medicina como peste do progresso. A poluição tem matado milhares de pessoas no mundo inteiro e não somente pessoas mas também animais.

3.       Efeito Estufa.
“Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora” (Rm 8.22).

Não é de hoje que os cientistas advertem que, se alguma coisa séria não for feita, o planeta Terra entrará num caos. O efeito estufa acontece porque a grande poluição dos carros, industrias, incêndios, etc, gera o acúmulo de gases que afetam a camada de ozônio causando seu desgaste. A camada de ozônio é responsável pela proteção do planeta pois funciona como um filtro dos raios solares, quando esta camada esta prejudicada faz com que aumente a temperatura média da terra, causando assim um calor insuportável, e com isso as geleiras dos Pólos Sul e Norte estão derretendo aos poucos, fazendo com que o nível do mar suba de maneira assustadora Os cientistas estão prevendo que nos próximos 40 anos as cidades situadas em nossos litorais, serão inundadas pelas águas do oceano, como é o caso de algumas cidades da Europa que já sofrem as consequências. Tudo isto que temos visto é um grito da natureza para que tomem providências antes que seja tarde.

A Revista Isto É de 10 de Outubro/2007 Nº 1980 – Ano 30, o jornalista Luis Pellegrinei publicou uma matéria com o seguinte título: “O fim do gelo no Ártico”, dizendo: “O gelo do Oceano Ártico está derretendo. Dito assim, parece titulo de ficção cientifica ou delírio de algum visionário do Apocalipse. Mas é pura realidade. A calota polar que recobre o extremo norte se liquefaz em ritmo acelerado, a olhos vistos. Isso pode ser comprovado por um grande número de efeitos, todos eles originados de uma mesma causa: “o aquecimento global”.
No dia 28 de Agosto de 2007, imagens de satélite analisadas pelo National Snow and Ice Data Center (Centro Nacional de Dados sobre o gelo e a neve), da Universidade do Colorado, revelaram que a calota polar do Ártico já é 10% menos do que o recorde mínimo anterior, registrado em Setembro de 2005. “Se esse não é o alarme vermelho, eu odiaria descobrir qual será”, diz Mark Serreze, pesquisador sênior do Centro. O aquecimento do Ártico virou um processo auto alimentado que pode fazer com que o oceano Ártico degele completamente nos verões a partir de 2040”.

Existem hoje na camada de ozônio buracos que crescem a cada ano e isto pode causar danos terríveis aos habitantes da terra e, além disso, grandes fenômenos estão abalando o mundo; enchentes, secas, queimadas por causa da seca, tempestades de chuvas e pedras, furacões, tornados, maremotos, vulcões, descontrole e variação da temperatura, fazendo com que o mar aumente ou diminua de temperatura.

O calor excessivo está causando doenças e morte tanto no ser humano, como nos animais e vidas vegetais que hoje são alimento para o homem. Esta situação de acordo com os cientistas não tem volta, e com isto nos próximos anos a vida no campo, os vegetais, minerais, segundo a Bíblia a terça parte dos animais irão morrer, doenças graves atacarão o ser humano. Estes sinais mostram o fim de uma era.

4.      Sinais no Sol.
“Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas; sobre a terra, angústia entre as nações em perplexidade por causa do bramido do mar e das ondas” (Lc 21.25).

O Sol foi o primeiro astro citado por Jesus. Ele disse que haveria sinais no sol, e realmente é o que estamos vendo hoje através de descobertas cientificas.

Sinais cósmicos precederão à vinda de Jesus e o mundo padecerá aflição sem igual.

“A luz da lua será como a do sol, e a do sol, sete vezes maior, como a luz de sete dias, no dia em que o SENHOR atar a ferida do seu povo e curar a chaga do golpe que ele deu” (Is 30.26).

Luz, nesta profecia refere-se ao calor, que será sete vezes maior que o atual, ou seja igual a soma do calor de sete dias consecutivos. O calor da lua será como o calor do sol.

Esta profecia cumprir-se-á na sua íntegra na Grande Tribulação, mas já podemos sentir o seu efeito em nossos dias. Nos últimos anos o verão tem sido maior que nos anos anteriores, passando dos 40º.
Estudos realizados nas últimas décadas têm demonstrado através de relatórios científicos que de alguma maneira a humanidade irá acabar. Estes analisaram o nosso sistema solar e concluíram que o planeta terra já atingiu 90% do tempo de vida útil para a humanidade.

Os cientistas também estudaram a vida da estrela regente da nossa galáxia e descobriram que o hidrogênio (gás fundamental para a vida do sol), está sendo consumido sem reposição. E com isto ele crescerá como nunca aconteceu antes, fazendo com que a temperatura do planeta terra aumente descontroladamente. Neste aspecto os cientistas concordam com a Bíblia que diz que a terra será queimada: “Ora, os céus que agora existem e a terra, pela mesma palavra, têm sido entesourados para fogo, estando reservados para o Dia do Juízo e destruição dos homens ímpios” (2ª Pedro 3.7).

Os cientistas sabem que existe uma força gravitacional desconhecida que levará a nossa galáxia a chocar-se com outra galáxia, destruindo todo o nosso sistema solar e vida humana.

Os cientistas, os meteorologistas, os ambientalistas e profissionais interessados neste campo fazem simpósio, palestra, convenções, e dão até previsões otimistas a respeito. Eles fazem projetos, estudam recursos, e muitas outras medidas são adotadas para prevenir as catástrofes que podem atingir a nossa atmosfera, o nosso planeta e as pessoas, de uma maneira indireta.

Não que sejamos pessimistas ou até mesmo conformados, mas cremos que o que está predito nas Sagradas Escrituras realmente acontecerá, como já vem acontecendo há vários séculos e nunca pôde, nem poderá ser contido nem evitado pelo homem. Por mais que se desenvolva, por mais que seja o avanço científico, industrial e tecnológico.

5. Angústia das nações em perplexidade pelo Bramido do Mar e das ondas – Lucas 21.25.
A. Aumento das marés: Todas as cidades litorâneas do planeta têm sido constantemente ameaçadas pela invasão das águas do mar provocadas por aumento das marés.
Uma reportagem do Jornal do Estado de São Paulo, afirma que o nível do mar está aumentando rapidamente, e que por volta do ano 2040 o mar já terá engolido cidades inteiras em todo o globo terrestre, e para ter-se ideia da catástrofe, o Cristo Redentor no Rio de Janeiro só terá sua cabeça fora das águas do mar.

B. Chuvas torrenciais: chuvas monstruosas como nunca houve têm provocado inundações constantes em diversas partes de nosso país. O mesmo tem acontecido na China, na Europa.

C. Calor excessivo em regiões inesperadas: todos os anos, centenas de pessoas morrem na Europa em consequência de temperaturas superiores a 40 graus Celsius. Neste ano (2014) o Brasil sofreu com altas temperaturas que chegaram a quase 45º.

6.      Tsunami.
Os sinais da natureza mostram claramente que Jesus em breve voltará (Mt 16.1-3). Somente nos últimos anos presenciamos várias catástrofes seguidas com inúmeras vítimas.

No dia 26 de Dezembro de 2004, o mundo foi abalado por uma das maiores tragédias provocadas pelas forças da natureza. Doze países no sudoeste asiático foram atingidos por uma onda gigantesca de 12 metros, que varreu cidades, povoados e ilhas, não deixando vestígio de civilização. Cerca de 230.000 pessoas morreram, inclusive crianças. Pais desolados, segurando a mão de seus filhos mortos e mães desesperadas, com os olhos para os céus, perguntando: Por quê? O que fizemos de errado?
Dentre toda esta tragédia, vimos àqueles que querem julgar Deus, culpando-o pelos acontecimentos. Filósofos e ateus julgaram Deus imponente e injusto por não ter evitado o terremoto e aproveitam para dizer que Deus não existe. E outros só lembram de Deus quando acontecem cataclismos. Eles não lembram de Deus nas coisas boas e agradáveis.

O Tsunami é mais um sinal da eminência volta de Cristo para buscar os Seus escolhidos e julgar as nações pecadoras. No ano de 2005 o furacão Katrina devastou Nova Orleans (EUA).

7.      Tornados.
Os tornados parecem com cenas de filme. Pessoas, casas, carros e animais sendo arrastados por ventos de 500 quilômetros por hora. Esta tragédia nada teve, porém, de efeitos especiais: foi real e abalou os EUA no mês de Maio de 2007.

Os tornados têm cerca de 1 km de largura e atingem a velocidade de 500 km/h. Sua força é suficiente para arremessar um caminhão a 85 km de distância e é chamado de F5.
Segundo os meteorologistas americanos do Centro de Previsão Climática da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), neste mesmo dia, 75 tornados atingiram vários estados dos EUA. Fora do previsto, no entanto, é a quantidade e intensidade com que estes fenômenos vêm ocorrendo atualmente. “Com as mudanças climáticas, podemos esperar uma década inteira com regiões sendo devastadas por ventos que estarão cada vez mais fortes” (ISTO É – 16 de Maio/2007 –Nº 1959 – ano 30).

Nos EUA, entre os meses de Março a Setembro, podemos traçar uma linha bem no meio do continente norte-americano, partindo de norte a sul. Esta linha é batizada pelos americanos, como "corredor dos tornados", que desabriga e mata milhares de pessoas todos os anos. Existem furacões que chegam a produzir ventos de 300km/h, provocando a total destruição por onde passam. Até o Brasil, que jamais havia sido ameaçado por estas anomalias, agora sofre ataques de ciclones formados no Atlântico Sul.

As catástrofes (furacões, tsunami, aquecimento global, pestes, doenças) são sinais da vinda de Jesus. O que estamos vendo em nosso mundo atual são apenas as dores de parto, o pior está para acontecer na “Grande Tribulação”.

Isto já está lá no Apocalipse. O homem natural, aquele que crê em si mesmo e na natureza, como se a natureza existisse por si só, jamais quis dar ouvidos ao Apocalipse e sempre o teve por mentira, assim como toda a Bíblia.

Para os cristãos, no entanto, não são profecias de “terror” mas de advertência, pois é cumprimento das promessas do Senhor.

É exatamente como estamos vendo em nossos jornais televisivos. Notícias catastróficas previstas por cientistas globais, sobre problemas com clima, inundações, furacões, com previsões de doenças e mortes. E qual a visão do mundo? É procurar soluções próprias para “salvar” o planeta.

Fim do mundo? Sim, mas não para todos. Haverá novo céu e nova terra, já preparada, desde a fundação do mundo, para os que se salvam.

VI SINAIS NA ÁREA SOCIAL

1.      Pestes. Mt 24.7. Jesus diz: “... haverá fomes, e pestes...”. (Outras ref. Lc 21.11).
Jesus cita os sinais que caracterizarão o decurso inteiro dos últimos dias, e que intensificar-se-ão à medida que o fim se aproxima. Quando Jesus fala sobre as pestes, refere-se sobre as doenças incuráveis que estão atacando os seres humanos no mundo inteiro. Os cientistas estão preocupados com as viroses que estão a cada dia mais resistentes. Apesar do avanço tecnológico, as pessoas estão morrendo de pestes, fome, AIDS, tuberculose, câncer febre amarela e outras doenças.

No mundo todo, morrem todos os anos 5 milhões de pessoas atacadas de malaria; 3 milhões de tuberculose; 4 milhões de crianças morrem anualmente de doenças infecciosas. A diarreia mata 5 milhões de crianças abaixo de 5 anos de idade e 4 milhões de pneumonia. Existem 60 milhões de portadores de AIDS/HIV, com um índice de crescimento estimado em 100 por cento ao ano.

Acrescente-se a estes números a estimativa de 16,8 milhões que morrem de doenças parasíticas; 13,3 milhões de doenças circulatórias; 5 milhões de doenças cardiovasculares; 4,3 milhões de câncer; 3,3 milhões de parto; 2,6 milhões de doenças relacionadas com o fumo e 401 mil suicídio anuais.

Poderíamos citar algumas das pestilências que ocorrem hoje no nosso mundo atual:
A. O câncer. A cada 10 minutos do nosso relógio, morrem uma pessoa de câncer, sendo como causas que contribuem para o crescimento do câncer: fumo, cigarro, drogas, bebidas alcoólicas, etc.

B. Peste Bubônica. A peste Bubônica matou milhares de africanos em Luanda.
Peste da Cólera. A crescente poluição dos alimentos contaminados por bactérias, essa contaminação tem matado milhares de pessoas.

C. Uma peste chamada AIDS.
Esta doença tem sido considerada a pior de todas, pois com o aumento da depravação moral, o número de pessoas contaminadas, e que morreram no mundo já ultrapassou o número daqueles que morreram na 1ª e 2ª Guerra Mundial, e cada 18 segundos uma pessoa adquire o vírus da AIDS.

[...] Kevin De Cock, chefe do Departamento para HIV/ AIDS da Organização Mundial da Saúde, afirma que “existe ameaça de epidemia de AIDS entre Heterossexuais”, que a estratégia global pregada pela ONU e a OMS, é usada pelas principais organizações de combate às doenças, “tem errado o alvo” e que, fora da África, a AIDS é um problema grave “apenas entre homossexuais masculinos, usuário de drogas e os chamados ‘trabalhadores do sexo’ e seus clientes [Mensageiro da paz, Ano 78, nº 1.478, Julho de 2008].

D. Gripe aviária.
A gripe aviária é uma doença causada pelo vírus H5N1. Sendo que este vírus está infectando todos os animais do planeta. O homem pode ser contagiado ao entrar em contado com um animal infectado.
Este vírus mata cerca de 30% dos pacientes. Mas pode dar origem a um novo vírus se for transmitido de homem para homem.

E. Gripe suína.
Pesquisando na wikipedia sobre a gripe aviária vemos: “Nome dado à doença causada por uma variedade do vírus Influenza (H5N1) hospedado por aves, mas que pode infectar diversos mamíferos.

[...] O Influenza pode ser dividido em três tipos: A, B e C. O tipo A subdivide-se ainda em vários subtipos, sendo os subtipos H1N1, H2N2 e H3N2, responsáveis por grandes epidemias e pandemias.
Novamente em uma doença com animais encontramos o H1N1, a mesma que é transmitida nos seres humanos.

A diretora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan, advertiu que o vírus da influenza A (H1N1) pode tornar-se mais resistente e espalhar-se pelo mundo. Além disso, segundo ela, existe a possibilidade de ele misturar-se com outras variedades de gripe nessas áreas. Margaret alertou os países sobre a importância de dividir-se amostras do vírus para enfrentar o problema, e que não se sabe que mudanças podem ocorrer, por exemplo, no vírus da gripe aviária, caso a influenza A (H1N1) se torne uma pandemia.

Margaret sugeriu que a ameaça de pandemia da gripe suína gera um ambiente para que os países resolvam a delicada questão da divisão dessas amostras de vírus. “O que o mundo mais precisa agora, urgentemente, é de informação em todos os níveis possíveis”.

A nova gripe já deixou 7.520 pessoas doentes, em 34 países, com 65 mortes, segundo o mais recente balanço da OMS. A gripe aviária infectou 423 pessoas, a maioria delas na Ásia, desde 2003. Porém a variedade aviária matou 258 pessoas, mais da metade dos contaminados. Os países membros da OMS tentam desde 2007 elaborar regras específicas, sob as quais dividirão amostras de vírus com o órgão global e com especialistas internacionais [Contágio da gripe. Disponível na internet: http://gripedoporco.com.br/tag/gripe-do-porco/ -acesso dia 11/11/2009].

[...] Os últimos boletins das secretarias estaduais de saúde indicam que 338 pessoas já morreram da gripe suína no Brasil, o que coloca o país entres os que apresentam mais vítimas fatais da doença em todo o mundo.

O médico infectologista Edmílson Migowisky responsabilizou diretamente o Ministério da Saúde pelo alto número de óbitos causados pela gripe no Brasil. Segundo ele, a política restritiva de administração do antiviral Tamiflu tem provocado mais mortes do que em outros lugares. O Brasil já é o terceiro pai em mortes no mundo, atrás de Estados Unidos e Argentina” [You pode. http://youpode.com.br/?tag=gripe-do-porco – aceso dia 11/11/2009].
Quero dizer ao leitor, que a gripe-aviária, suína, é uma de várias gripes de animais que matarão pessoas do mundo inteiro. Além destas gripes, virão muitas outras que afetarão o mundo todo (zica virus) etc...







2. Fome. O Senhor nos falou também da fome....
Somente em 1974 cerca de 4 milhões de pessoas morreram de fome. Fomes e flagelos: milhões de pessoas, especialmente crianças, têm morrido de fome em várias partes no mundo. No continente Africano milhões de pessoas têm morrido de fome. Em certas regiões da Índia Central 77% da população estão sofrendo de séries enfermidades devido à péssima nutrição. No Brasil, a subnutrição é uma realidade constante. A fome, a miséria e doenças tem sido o maior responsável por inúmeras ocorrências de óbito.

Um cálculo das Nações Unidas diz que pelo menos 100 milhões de crianças vão para a cama famintas, todas as noites.

Na Índia morrem de fome cerca de 300 pessoas por dia.
Na África morrem de fome cerca de 400 pessoas por dia.
No Brasil morrem de fome cerca de 2.000 por mês.

São mais hoje os que nascem do que os que morrem, por isso o aumento da população faz com que o alimento fique cada vez mais escasso.

O mundo caminha em direção de uma destruição final. As injustiças prevalecem no mundo, tragédias acontecem todos os dias (inundações, terremotos, acidentes causadas por drogas licitas elididas tiram a vida de centenas de pessoas por ano, a fome, e pobreza de escala global), a fria vastidão do universo, a crueldade da natureza, a tirania e a tortura, a doença e morte, e o cômputo geral da miséria dos séculos. Todos esses sinais nos mostram que Jesus está voltando como prometeu.

VII. SINAIS NA ÁREA MORAL

1. Drogas. A Organização Mundial da Saúde declarou que o mundo está sob os efeitos de uma epidemia de tabagismo, drogas e alcoolismo. No Brasil, o número de fumantes está aumentando 9% ao ano. O alcoolismo com seu efeito destruidor têm ceifado centenas de vidas; a droga então nem se fala, hoje você encontra até nos bares. O que será deste mundo?
Os governos no mundo inteiro não conseguem controlar o consumo de droga que cada dia vai aumentando assustadoramente. As drogas estão ceifando vidas jovens, alcançam adolescentes e penetram nas escolas: em 45% das escolas públicas do Brasil há tráfico de drogas. Pesquisa realizada pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas do Rio (Nepad) concluiu que 27 mil estudantes de escolas públicas do Rio usam drogas com frequência. “Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem impuros... nem bêbados herdarão o reino de Deus” (1ª Co 6.9-10).

2. O amor livre. Nunca o homem esteve tão perto de uma peste social como vemos hoje em nossos dias. Esta peste corrompe a moral e a disciplina, atributos colocados por Deus em nossas vidas. Com a imoralidade posta em nossas ruas, a pouca vergonha tem aumentado assustadoramente.
Em nossos dias, a promiscuidade sexual e a maldade dos homens alcançaram níveis insuportáveis. O sistema mundial está falido, e não podia ser de outra maneira porque “o mundo jaz no maligno” (1ª Jo 5.19). Satanás é o deus deste mundo, e na sua ação devastadora ele deseja “matar, roubar e destruir”. Satanás é o maior inimigo do homem porque o homem é a obra-prima de Deus. Quando os homens se rebelam contra Deus, ficam automaticamente sob o domínio do maligno e, nesta condição, os desejos carnais predominam: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, iras, pelejas, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias (Gl 5.19-21).

A Palavra de Deus relata a decadência moral em nossos dias. O apóstolo Paulo em sua carta aos Romanos escreve dizendo: “Pelo que Deus os abandonou às paixões infames. Porque até suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram com os outros, homens com homens, cometendo torpeza (procedimento indigno), e recebendo em si mesmo a recompensa que convinha ao seu erro. E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, Ele os entregou a um sentimento pervertido, para fazerem coisas inconvenientes. Estão cheios de toda iniquidade, prostituição, malícia, avareza, maldade, engano e malignidade” (Rm 1.26-29).
Evidentemente que o desvio do homem mundano começa com sua rejeição ao Criador e consequentemente a troca na adoração. O Deus que merece a total reverência do homem, é substituído pelas coisas criadas. Daí, este ser humano, incapaz de reconhecer os reais valores em sua busca de Deus, desce a um nível animalesco, com práticas devassas, espúrias, que nem mesmo entre os animais são encontradas.

Nestes últimos dias a humanidade tem abandonado Deus e se entregado a imoralidade. É por isso que Deus as entregou as paixões infames. A terrível verdade que os homens continuam a rejeitar a Deus, e Ele as abandona devido a ações cada vez mais imorais e autodestruidoras, e as recompensas destrutivas resultantes da promiscuidade, sejam físicas, emocionais e espirituais.

Quanto à imoralidade, parece não ter importância nenhuma, parece que a população já se acostumou a conviver com isto sem perceber o prejuízo que vem causando á humanidade.

Isto se chama incontinência. Esta é a doença que faz com que as pessoas não tenham domínio de si mesmas, isto é, não conseguem refrear seus impulsos naturais dominados pelo pecado. A Bíblia adverte enfaticamente acerca desta condição pecaminosa. A Palavra de Deus nos adverte a fazermos tudo em moderação (Gl 5.22; 2ª Tm 1.7). Porém, muitas vezes a incontinência leva as pessoas a rejeitarem a Deus, entregando-se à libertinagem, à prostituição e aos vícios infames.

O homossexualismo tem crescido assustadoramente em todo o mundo, superando mesmo as cidades de Sodoma e Gomorra. Os meios de comunicações, em grande número, estão sendo usados para cultuar a pornografia, a prostituição, o sexo livre e todo o tipo de imoralidades. As entidades educadoras não estão dando mais ênfase ao ensino religioso, mas ensinam os jovens de hoje a usar a camisinha. Infelizmente nossos governantes criam e aprovam leis que enfatizam a toda sorte de imoralidade.  Cremos que os dias que estamos vivendo são piores que os dias de Noé e de Ló.
E hoje já não há preconceitos na sociedade, tudo pode, ou seja, os homens já se acostumaram com o pecado. O homem justo já sente vergonha de si mesmo.

Uma jornalista americana, recentemente, descreveu o estado decadente do mundo com as seguintes palavras: “Uma geração que se afundou na pornografia, violência, profanação, abuso de sexo e drogas. Há uma tragédia que envolve milhares de adolescentes grávidas, pois as clínicas de aborto estão proliferando assustadoramente”.

Recentemente, devido a um escândalo ocorrido, a mídia publicou matérias referentes a uma seita que através de fotos de revistas pornográficas mostradas pelos líderes e dirigentes, incitando os devotos, na maioria menores de idade, a praticarem sexo explícito, com pretexto de ser relações com divindades. É necessário dizer que todos os que cometem torpeza ficarão fora do reino de Deus (1ª Co 6.9-10 Gl 5.19-21; Ap 21.8; Ap 22.15).

Na revista Isto É, de 16 de Novembro/2005 Nº 1883, traz uma reportagem dizendo que cerca de 1.700 padres e até bispos da igreja Católica estão envolvidos em crimes sexuais.

Segundo o Padre Alberto ele moveu uma ação contra o Bispo Antônio Sarto denunciando ao Vaticano que no dia em que o Bispo Antônio Sardo ordenou Alberto Mendes Pereira, a Padre, na mesma noite o levou ao seu quarto, trancou a porta e tentou agarrá-lo a força. E todos estes abusos são conhecidos do Vaticano, porém este clero ministerial é flexível a este tipo de imoralidade (Revista Isto É de 16 de Novembro /2005 Nº 1883).

A revista Isto é, publicou uma noticia dizendo que: “um homem (nome não revelado) morreu nos EUA num sítio frequentado exclusivamente por zoófilos (pessoas que fazem sexo com animais). Ele fez-se sodomizar por um cavalo! Diz a revista que o homem teve o cólon e alguns órgãos dilacerados e morreu de hemorragia interna. “Do médico legista aos investigadores, ninguém jamais viu algo semelhante”, disse o chefe de policia Erik Sortland. Além de cavalos, o sítio do zoófilos possui cabras, ovelhas e cães. Este sítio situa-se no Estados de Washington, onde a zoofilia não é proibida pelo Código Penal” [Revista Isto é, - 27/07/2005, Nº 1867].

Este tipo de procedimento ilícito depravado e promíscuo Deus proibiu para os que estavam caminhando em direção a terra prometida (Êx 22.19; Êx 18.23). Hoje não caminhamos para chegar a lugar terrestre, mas caminhamos para chegar a uma pátria celestial. Portanto, para chegarmos lá precisamos estar com nossas vidas puras e limpas diante do Criador.

A crise moral é a luta sem sucesso para manter o pudor. A sociedade sofre de imoralidade crônica. Uma gravidez fora do casamento, que era raro acontecer, hoje é comum e parece não ter importância nenhuma; crianças de doze e treze vendendo seu corpo e mais, muitas delas engravidam com esta idade.

A estatística hoje diz, que em cada família existe: um drogado ou um homossexual, ou um aidético. São as consequências do pecado imoral da humanidade, que cada vez distancie de Deus.

Nos ensinos de Paulo ele adverte-nos dizendo: “Fujam da imoralidade sexual! Qualquer outro pecado que alguém comete não afeta o corpo, mas a pessoa que comete imoralidade sexual peca contra o seu próprio corpo” (1ª Coríntios 6.18).

3. A perda do amor fraternal.

 “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos” (Mt 24.12).
Os dias que antecederão a segunda vinda de Jesus serão marcados por sensível aumento da iniquidade sobre o mundo. As pessoas estarão, nesse tempo, mais propensas a certas enfermidades do espírito tais como egoísmo, perversão e crueldade.

Como grande parte do povo brasileiro acompanhou o caso da menina Isabela de 5 anos, que no dia 29 de Março 2008 foi brutalmente maltratada, espancada, sufocada por 3 minutos e por fim jogada no chão do sexto andar de um edifício no estado de São Paulo. Acreditamos que se tivéssemos um animalzinho de estimação e caso tivesse morrido em nossa casa ou apartamento, não faríamos o que fizeram com a menina Isabela. Isto é um crime bárbaro, maldoso, bestial que não se faz nem com um animalzinho irracional quanto mais com uma criança indefesa.
A iniquidade tem se multiplicado no mundo e a sociedade moderna já está conformando com este fato. Escândalos de toda a natureza têm aumentado. Ouvimos muito sobre corrupção e escândalos no âmbito político. A crise política é aquela que vemos os governantes num emaranhado sem saída, contrariando e contraindo mais dividas, gerando mais impostos, desemprego, miséria, fome e até em muitos lugares culminando em guerra civil.
Um aumento incrível da imoralidade, desrespeito e rebeldia contra Deus e abandono dos princípios morais caracterizará os últimos dias. A perversão sexual, a fornicação, o adultério, a pornografia, as drogas, músicas imorais, e as diversões sexuais e a imaginação através do pensamento do coração humano será má continuamente. Podemos ver que o homem se acostumou com a iniquidade.
Para perverter o sexo, assim como foi nos dias de Ló, quando o homossexualismo e todos os tipos de perversão sexual saturaram a sociedade. O Senhor Jesus nos diz em Sua Palavra que toda essa depravação fará minguar o verdadeiro AMOR.

4.  A maldade e imoralidade crescente.
Nos ensinos de Jesus, Ele mostra-nos que na Sua segunda vinda a este mundo estaríamos vivendo como os dias de Ló e de Noé:
“Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,  e não o perceberam, senão quando veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem” (Mt 24.38-39).
Os primeiros versos de Gênesis 6 descrevem a corrupção dos homens nos dias antediluvianos, dias quando os seus pensamentos eram maus continuamente. Vendo Deus que “a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente”, e que “a terra estava cheia de violência”, imoralidade e a injustiça entristeceu-se e resolveu destruir a raça humana, menos a família de Noé, com a qual perpetuaria o mundo. No meio de tão violento juízo, lembrou-se Deus da misericórdia oferecendo a Noé um meio de escape, a arca que o salvou.
A palavra “violência” no hebraico é chamac, que significa “injustiça, ser violento com, tratar violentamente”.

O dilúvio só aconteceu em virtude da depravação humana e da violência.

“A terra estava corrompida à vista de Deus e cheia de violência. Viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque todo ser vivente havia corrompido o seu caminho na terra. Então, disse Deus a Noé: Resolvi dar cabo de toda carne, porque a terra está cheia da violência dos homens; eis que os farei perecer juntamente com a terra” (Gn 6.11-13).
A violência, a droga, assassinatos, roubos têm se multiplicado. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), morrem por ano em todo o mundo 1,6 milhões de pessoas, vítimas pela violência globalizada além de outras milhões de pessoas mutiladas por ataques.

A violência está em todo o lugar independente de raça posição social, religião, sexo e idade. O sequestro por exemplo, é uma das mais cruéis formas de violência, deixa sequelas psicoemocionais irreversíveis em indivíduos.

Nas sociedades globalizadas há violência doméstica envolvendo crianças e adolescentes, todavia o mais comum é contra a mulher: violência psicológica, assédio sexual, lesão corporal que é chamada de agressão física, cárcere privado, estupro. Os profetas Jó e Oséias proclamavam:

“A terra está entregue nas mãos dos perversos; e Deus ainda cobre o rosto dos juízes dela; se não é ele o causador disso, quem é, logo?” (Jó 9.24).

“O que só prevalece é perjurar, mentir, matar, furtar e adulterar, e há arrombamentos e homicídios sobre homicídios. Por isso, a terra está de luto, e todo o que mora nela desfalece, com os animais do campo e com as aves do céu; e até os peixes do mar perecem” (Os 4.2-3).

[...] Os governos mundiais estão atônitos, numa sensação arrepiante de pavor pelo crescente aparecimento da crueldade e desprezo pela vida de outrem. O salmista Asafe relata este episódio: “..pois os lugares tenebrosos da terra estão cheios de moradas de violência” (Sl 74.20). [Leão Carlos. O rei Está Voltando. Pg. 11-15].

Nos dias de Noé e de Ló as pessoas estavam despreocupadas, envolvidas no materialismo, corrupção, imoralidade, orgias e escândalos. “...comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento...”.

O mundo da época estava cheio de iniquidade a ponto de zombarem de Deus. Haviam esquecidos que existe um Criador um Deus soberano. Esta situação levou Deus a destruir os habitantes da terra nos dias de Noé. Cento e vinte anos foram o prazo que DEUS deu a geração de Noé para o arrependimento, e embora Noé, o pregoeiro da justiça advertisse o povo da aproximação do dilúvio, sua advertência não foi ouvida. Pouca atenção deu-lhe à admoestação.

“O mesmo aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre e destruiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do Homem se manifestar” (Lc l7.28-30).
[...] Conforme as Sagradas Escrituras, o motivo que levou Adonai a destruir as cidades de Sodoma e Gomorra vindo do céu fogo, foi a vida dissoluta de seus moradores. Homens abomináveis, ingratos, sem afeição natural, praticavam uma vida dissoluta, era blasfemos e sanguinários, muito apegados a bens materiais (cobiça), possuem olhares lascivos, além é claro, de serem grandes pecadores, sem limite de pecar, indivíduos devassos, nutriam desprezo ou versão às mulheres. Os moradores destas cidades, não somente praticavam sexo abominável (homens com homens, e mulheres com mulheres) como também eram perversos, sem piedade para com os bons. Ló vivia afligido pelo procedimento libertino destes habitantes. [Leão Carlos. O rei Está voltando. Pg. 53].
Assim como aconteceu uma destruição nos dias de Noé, onde Deus mandou chuvas quarenta dias e quarenta noites sobre a face da terra, e todos pereceram por causa do pecado, exceto Noé e sua família que obedeceram à voz do Senhor Deus, e também para Sodoma e Gomorra onde Deus mandou fogo e enxofre, salvando apenas a família de Ló, também haverá um grande juízo sobre a terra devido à multiplicação do pecado.

Nos dia de Noé Deus preparou uma arca para salvá-los; e para Ló e sua família Ele enviou dois anjos com a ordem de afastarem-se urgentemente da cidade. Porém, hoje Deus não vai construir uma barca e nem mandar Seus anjos para nos avisar, pois Ele já enviou o Seu Filho Jesus, para salvar todo aquele que Nele crê (Mc 16.16).
Deus avisou o povo antediluviano por intermédio de Noé que viria uma destruição em massa. Agora Ele adverte através de Sua Palavra. Os sinais que estão registrados nela nos mostram que Jesus está vindo buscar um povo Seu zeloso e de boas obras. Quem estiver preparado subirá em júbilo, mas os despreparados ficarão em grande agonia para o Anticristo.

Pr. Elias Ribas

Um comentário:

  1. Estive lendo o seu artigo sobre a volta de Cristo, achei-o tremendo e por ele fui esclarecido de algo que de outra maneira não chegaria ao conhecimento de tais coisas da escatologia que é bom se saber para ficarmos advertidos das manhas de Satanás e da urgência de estarmos preparados para na volta de Cristo não sermos deixados. Foi muito bom mesmo. John Mendes

    ResponderExcluir