TEOLOGIA EM FOCO

terça-feira, 27 de julho de 2010

DAVI UM HOMEM SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS


I. DAVI UM JOVEM UNGIDO REI

Davi foi um exemplo no heroísmo e na confiança em Deus Jeová. E por isso Deus lhe deu grandes vitórias e um nome entre os heróis.

Davi foi pastor, músico, poeta, soldado, estadista, profeta e rei. Ele se destaca nas Escrituras com muita proeminência, pois trata-se de um lutador intrépido no campo de batalha (1º Sm 17.45).

1. Davi, o menor na casa de Jessé.
Davi era o caçula dentre oito irmãos (1º Sm 16.10). Ao escolher Davi, entre seus irmãos, vimos claramente que a visão de Deus é diferente da nossa. Ele não vê como o homem vê. Sem dúvida, o coração de Davi possuía características necessárias para ser um homem segundo Seu coração de Deus. Portanto, Deus usou a capacidade espiritual de Davi aperfeiçoando-o para que pudesse ocupar o trono de Israel. As muitas experiências vividas, deram a Davi a valentia necessária para tomar um poderoso rei, destruindo os inimigos do povo de Deus.

2. Davi um escolhido de Deus.
Samuel, o sacerdote, estava penalizado por Saul, pois sabia que Deus já não era mais com ele. E não tardou muito, Samuel fora enviado por Deus à casa de Jessé, a fim de ungir um dos seus filhos para ser o futuro rei de Israel (1º Sm 16.1). Ali Deus rejeitou os sete irmãos mais velhos de Davi (1º Sm 16.7). Por fim, foram buscar no campo, que ao chegar, Samuel ouviu Deus dizer: “Unge-o, porque foi escolhido para cumprir os propósitos divinos” (At 13.22).

A escolha de Davi coube ao Senhor, ninguém se lembrava dele, pois, estava no campo, era o mais novo, considerado o mais fraco, em fim, Jessé não imaginava tal coisa. Nem o próprio Davi imaginava tal coisa.

3. Davi um Jovem provado.
Davi foi provado, primeiro por Saul, que desanimou ao extremo (1º Sm 17.33). Segundo, pelo próprio Golias, de um modo terrível, para desanimar (1º Sm 17.42). Mas Davi combateu pela fé e venceu em nome do Senhor (1ª Co 9.36; 1º Sm 17.32). Davi sempre viu perto à ação do Senhor contra seus adversários (2º Sm 15.19).

4. Davi um ungido do Senhor.
Quando lemos o Salmo 89: “Achei Davi, meu servo; com o meu santo óleo o ungi”. Quem era Davi para conseguir tantas vitórias? Apenas um ungido do Senhor e sobre quem repousava o Espírito de Deus (1º Sm 16.13).

Deus ungiu Davi, isto é separou-o para um trabalho especial, dotou-o das qualidades necessárias e encheu-o do Espírito Santo e de poder para que ele tivesse condições de conquistar vitórias sem precedentes para o povo de Israel.

Davi tinha compromisso com o Senhor, assim como o Senhor tinha compromisso com ele, por isso a expressão: “...e o Senhor ajudava a Davi por onde que ia” (2º Sm 8.14). Davi confiava inteiramente no Senhor para lhe dar vitória (Sl 20.6), enquanto outros confiavam em carros e cavalos (Sl 20.7).

II. AS VIRTUDES DE DAVI

Mesmo antes de derrotar Golias, Davi era um jovem talentoso e temente a Deus (1º Sm 16.18), já era possuidor de virtudes, habilidades e qualidades que lhe permitiriam conduzir prudentemente na corte real. Quando os servos de Saul solicitaram um músico para tocar para o rei em suas crises espirituais, um deles demonstrou conhecer a pessoa ideal:

“Conheço um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar e é forte e valente, homem de guerra, sisudo em palavras e de boa aparência; e o SENHOR é com ele” (1º Sm 16.18).

1. Sabe tocar bem.
Saul estando atormentado pede aos seus servos que procure alguém que saiba tocar bem. Creio que Deus abriu os olhos espirituais daquele servo do rei, para que ele percebesse em Davi as muitas virtudes que possuía, e tomado de uma determinação convincente indicou o homem de Deus relatando ao rei todas as suas virtudes.

Davi sabia tocar magistralmente. Era exímio músico e poeta, e isto muito contribuía para ele ser um homem espiritual, metódico, organizado e sensível às questões divinas. É altamente importante para a Igreja de Deus e para vida cristã de cada um a verdadeira música evangélica, a “música de Deus” (1º Cr 16.41-42); música inspirada pelo Senhor e bem executada (Sl 33.3); música espiritual que edifica a igreja (Cl 3.16).

Podemos deduzir que Davi era um homem profundamente dedicado à música, se destacando como um exímio tocador de harpa, e que nesta primeira virtude de Davi, observamos três características fundamentais no seu ministério do louvor.

a) Conhecimento.
b) Organização.
c) Dedicação. Isto era transparente aos olhos daqueles que o conheciam, como foi o caso do servo do rei Saul ao iniciar descrevendo as virtudes de Davi “sabe tocar bem” (1º Sm. 16.17).

2. Forte.
Os livros de 1 e 2 Samuel 1 Crônicas e Salmos, registram os feitos corajosos, resolutos, decisivos e vitoriosos de Davi. Neles vemos um homem de fé, oração, justo, temente a Deus e perseverante, como no caso registrado em 1º Crônicas 14.8-17.

Davi não tinha uma estatura elevada e certamente não chamava a atenção pela sua altura, mas era um jovem detentor de uma força física muito grande, ao ponto de ter lutado com um leão e um urso, tomando da boca das feras um cordeiro de seu rebanho, e quando as feras se voltaram contra Davi, ele as feriu e matou, tanto o leão como o urso (1º Sm. 17.34, 36). Isto nos prova que quando Deus está conosco, podemos todas as coisas, pois é Ele que nos fortalece, (Fl. 4.13).

3. Homem de Guerra.
Davi, por confiar inteiramente no Senhor, era um homem destemido em seu desempenhou como rei de Israel. Ele demonstrou coragem, habilidade e eficiência antes de ocupar o trono e depois, quando assentou-se.

Após vencer um leão e um urso, Davi estava preparado para guerrear contra o gigante Golias contrariando a declaração de Saul em 1ª Sm 17.33, pois o rei imaginava que Davi sendo só um jovem, não estava em igualdade de condições com Golias. Mas quando o servo do rei o recomendou afirmando que Davi era um homem de guerra, certamente o rei achou um exagero; Saul estava comparando Davi com Golias e relutava em tomar o risco de mandar Davi contra o gigante. Davi não confiava em seu próprio nome, mas do Deus de Israel que estava sendo afrontado (1º Sm 17.45).

“Os maiores problemas, as circunstâncias que se agigantam diante do homem de Deus, se tornam pequenas para o Deus que servimos, e Davi era um guerreiro escolhido por Deus”.

A Bíblia declara que “as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosa em Deus, para destruição das fortalezas” (2ª Co 10.4). Tal como Davi, o crente é um soldado cristão e jamais deve esquecer que não está lutando contra o sangue e a carne, mas contra os principados e potestades (Ef 6.12), e que, por isso, deve estar sempre revestido de toda a armadura de Deus (Ef 6.11).

4. Valente
A valentia de Davi não se percebia por impulsos naturais, afrontando este ou aquele a fim de mostrar o quanto era forte, mas sim, quando por uma justa causa.

Ao tomar conhecimento do que acontecia com o povo de Israel, e das atitudes medrosas que os guerreiros do rei Saul tomavam fugindo das afrontas do gigante Golias, de imediato se colocou a disposição do rei a fim de enfrentar o gigante, (1º Sm 17.32). Nesta conversa entre o rei Saul e Davi, ilustra claramente a diferença radical entre suas perspectivas. O rei continua pensando naquilo que é humanamente possível e diz a Davi “...não poderás”, (1º Sm 17.33), ao passo que Davi tomado de sua divinal virtude de valentia, responde ao rei “...o Senhor me livrará” (1º Sm 17.37).

Davi, por confiar inteiramente no Senhor, era um homem destemido em seu desempenho. Tudo nos confirma que o crente que confia em Deus é um valente, e pode cantar com muito entusiasmo o hino de nº 225 de nossa harpa cristã, “SE VALENTE...”.

5. Sisudo em palavras.
Davi tinha convicção daquilo que fazia. Ao ver o gigante Golias com suas armaduras de guerra diante de seus olhos e observando a sua estatura, pois o gigante Golias tinha seis côvados e um palmo de altura, (quase três metros). Sem temer ao gigante, de imediato lhe disse com toda a autoridade de um homem de Deus, “Tu vens a mim com espada e com lança, com escudo, eu porém vou a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel...”, (1º Sm 17.45).

Ao ser abençoado pelo rei Saul quando este invocava sobre Davi a benção, mostra-se a distinção mais clara entre o rei Saul e Davi e que explicava o porquê Davi teve sucesso em sua vida; disse o rei Saul “O Senhor seja contigo...”.

Quando servimos ao Senhor, Ele é conosco e nos dá autoridade para determinarmos nossa vitória. “O Senhor salva, não com espada, nem com lança; porque do Senhor é a guerra”, (1º Sm. 17.47).
O renomado comentarista bíblico John Gill declarou que Davi era um homem “prudente em seus assuntos; nas suas falas e conversas; na conduta e comportamento; e que sabia se conduzir, até mesmo na corte real”.

6. Boa aparência.
A aparência é algo tão marcante que se, não fosse Deus, o profeta Samuel ungiria a pessoa errada (1º Sm 16.6-7). Convém dizer o que agradou ao Senhor ao escolher Davi foi o seu interior (1º Sm 16.7), e não sua imagem externa. Vemos aqui um princípio a que a igreja deve estar atenta ao avaliar alguém como homem de Deus, ou não, somente pelo que vê ou ouve.

Quando o gigante Golias viu Davi se aproximando para enfrentá-lo, nos relata a Bíblia que o gigante desprezou a Davi, pois via um moço de uma boa aparência e que certamente imaginou que Davi fosse um filho mimado, um rapaz comum, sem qualidades, sem virtudes para o enfrentar. Mas Golias via a Davi como vê o homem, apenas a aparência e não conseguiu ver que Davi possuía virtudes suficiente para mostrar-lhe que a beleza que conta para Deus é a que vem de dentro da alma, e essa beleza só Deus pode dar para o homem. Aleluias!

Davi na sua humildade e convicto de sua vitória, disse a Golias, “Hoje mesmo, o Senhor te entregará nas minhas mãos...”, (1º Sm 17.46 a). Esta é a certeza que temos em nosso Deus, que a vitória é nossa em nome de Jesus.

7. O Senhor andava com ele.
Ao tomar a decisão de enfrentar o gigante Golias desprovido das armaduras de Saul, armado apenas de sua funda e de cinco pedras, Davi tinha a certeza de que seu Deus era maior do que qualquer problema, qualquer gigante que o afrontasse, e na convicção de fé e de homem de Deus, Davi deve ter pensado nas palavras que escreveu no Salmo 118.6: “O Senhor está comigo, não temerei o que possa me fazer o homem”.

Davi foi vitorioso. Davi sobrepujou as ameaças do gigante Golias, pois a sua contra-ameaça abrangia todo o exército felisteu. No auge da luta entre Golias , que tinha todas as vantagens do ponto de vista físico; e Davi, que tinha Deus ao seu lado; este conseguiu triunfar mesmo sem ter uma espada, pois Davi tinha Deus ao seu lado, o Deus de Israel, o nosso Deus. Louvado seja o Senhor dos exércitos para todo o sempre.

III. O TALENTO DE DAVI NA CORTE

Antes de chegar a se escudeiro do rei Saul, o jovem Davi era um simples camponês, trabalhando como pastor das ovelhas de seu pai (1º Sm 17.15), e tinha habilidade de tocar instrumentos de cordas (1º Sm 16.18). Na corte, Davi era praticamente um desconhecido (1º Sm 17.55-56).

Até o seu desafio a Golias, Davi era um aprendiz na casa real (1º Sm 16.21). Todavia, essa situação mudou drasticamente graça à sua estupenda vitória sobre o Golias, o filisteu de Gate. De um simples músico e escudeiro-aprendiz, Davi foi promovido a comandante de tropas (1º Sm 18.5).

O homem segundo o coração de Deus obteve êxito desde o princípio e em todo o lugar, porque foi alguém que sempre cultivou em seu espírito a humildade de aprender e de começar por baixo. Alem de sua humildade, Davi era um homem pronto a aprender, e também escutava seus críticos e seus inimigos; e, antes de tudo, seguia os profetas de Deus. Esta humildade e esse espírito pronto a aprender são as características que fizeram com que Deus o classificasse como o melhor líder de Israel.

Davi, por ser fiel e amar ao Senhor e à sua Palavra, soube se conduzir como iniciante e também portar-se numa posição elevada e de autoridade. Em ambos os casos, Davi estava instruído a como se conduzir: quando era dirigido como subordinado e quando dirigia como chefe. Não é fácil executar tarefas mais difíceis, extensas e complexas quando se aprende bem a fazer as mais simples, buscando ao Senhor, o divino Mestre, que tudo conhece.

Pr. Elias Ribas

pr_eliasribas@yahoo.com.br

Um comentário:

  1. comentario maravilhoso .pois aprendemos a cada dia que a maravilha de Deus ela se renova de dentro pra fora .E que Deus e poderoso pra nos livrar das maos do opressor .continue pois Deus vai te usar mito nessa terra.

    ResponderExcluir