TEOLOGIA EM FOCO

quarta-feira, 17 de julho de 2013

SÍMBOLOS MAÇONS



Agora que entendemos que a Maçonaria está contribuindo para o avanço do vindouro sistema religioso mundial do Falso Profeta e do Anticristo, podemos compreender com mais facilidade como ela foi criada para permitir que homens de todas as religiões possam se unir na adoração. Embora todos adorem e orem ao GADU, cada um sente em seu coração que está adorando aos demônios que estão atrás do seu próprio deus. Agora, depois de um longo tempo, a Maçonaria americana não tem mais ninguém participando que seja de uma religião estranha, de modo que se unem como cristãos, orando aos antigos demônios que estão escondidos atrás do GADU. Quando damos outra rápida olhada nos símbolos maçônicos que vimos no início deste artigo, podemos observar o poder demoníaco que está por trás da Maçonaria. Dê uma boa olhada no símbolo mostrado em seguida.

PENTÁCULO


Encontramos este símbolo em um site de magia wiccana, em uma seção chamada “History of Pentagrams” (História dos Pentáculos)! Aposto que você nunca parou para pensar que o conhecido emblema maçônico fosse um pentáculo demoníaco! Vejamos um pentáculo tradicional para que você tenha um ponto de referência para comparar com o emblema maçônico.

Como pode ver, o emblema maçônico é um pentáculo, faltando apenas a linha na horizontal. No passado, os maçons pretendiam exibir esse emblema publicamente, de modo que eliminaram os traços horizontais para disfarçar o fato que esse símbolo é um pentáculo. No entanto, os pagãos como os wiccanos, não se deixam enganar. Veja a explicação deles sobre o pentáculo maçônico disfarçado:

“Na Maçonaria, o Homem enquanto Microcosmos, estava e está associado com o Pentalfa (pentáculo) de cinco pontas. O símbolo era usado entrelaçado, e em pé para o Mestre da Loja assentado. As propriedades e a estrutura geométricas do Nó Sem Fim foram apreciadas e incorporadas simbolicamente no ângulo de 72 graus do compasso - o emblema maçônico da virtude e do dever” (Ibidem).

Assim sendo, os colegas pagãos, como os magos wiccanos, não têm dificuldades em ver a verdade que a Maçonaria é uma das muitas organizações pagãs no mundo! As figuras não mentem! Além disso, observe a explicação que dão ao emblema da Estrela do Oriente. "O braço feminino da Maçonaria usa a 'Estrela do Oriente' de cinco pontas como emblema. Cada ponta celebra uma heroína da história bíblica".  Embora essa figura pareça mostrar dez pontas, a Estrela do Oriente tem realmente apenas cinco pontas, com as outras cinco sendo apenas repetições em ângulos um pouco diferentes. A Maçonaria esforça-se para disfarçar suas verdadeiras origens. Agradecemos aos bruxos wiccanos por terem nos revelado a verdade!

Qual é a importância do pentáculo para os satanistas? Veja como Laura Cabot, uma bruxa de Salém, estado de Massachussetts, responde a essa pergunta. Em seu livro, Power of the Witch: The Earth, the Moon, and the Magical Path to Enligthenmnt [O poder do Feiticeiro: a Terra, a Lua, e o Caminho da Magia para a iluminação, 1889, pg. 90], Laura Cabot diz: “Não é difícil distinguir a Arte do satanismo. Os feiticeiros usam o pentáculo com uma ponta para cima. Os satanistas invertem o pentáculo, deixando-o com uma ponta para baixo…”.

Depois, na página 93, Laura Cabot diz mais sobre o significado do pentáculo para a feitiçaria: “Ele consiste de uma estrela de cinco pontas dentro de um círculo. É o símbolo-chave da Arte. É a mandala do feiticeiro….” [ênfase adicionada].

Realmente, o pentáculo dentro do círculo ou sem o círculo, é o símbolo-chave da feitiçaria! A maçonaria utiliza os dois, abundantemente, tanto o pentagrama “do bem” quanto “do mal”.

OLHO QUE TUDO VÊ



O Olho Que Tudo Vê é um dos símbolos mais importantes do mundo ocultista. Olho pairando sobre uma pirâmide inacabada.

“O Olho Que Tudo Vê tem sua origem no Egito, naqueles mistérios satânicos que Deus julgou fisicamente na época de Moisés, que liderou os israelitas na saída do país pela mão poderosa de Deus. O Olho Que Tudo Vê representa a onisciência de Hórus, o deus-sol” [Magic Symbols, Frederick Goodman, pg 103, livro dos símbolos satânicos].

Como diz um livro maçônico: “Essas considerações nos levam a um tópico interessante, o Olho da Mente, ou Olho de Hórus... e conduzem à idéia do 'Olho Que Tudo Vê'. A meta final perante o neófito egípcio era a iluminação, que é ser 'levado à luz'. A religião do Egito era a religião da luz” [Thomas Milton Stewart, The Symbolism of the Gods of the Egyptians and the Light They Throw on Freemansory, Londres, Inglaterra, Baskerville Press, 1927, pg. 5].

Entretanto, a Maçonaria também retrata esse Olho de Hórus dentro de uma pirâmide. Todos os satanistas amam as pirâmides, porque elas representam a trindade pagã de Satanás, o Anticristo e o Falso Profeta. Eles usam essa figura geométrica de três lados constantemente. Neste símbolo, chamado de Euclides, vemos que o Olho Que Tudo Vê está posicionado acima do tradicional símbolo maçônico do compasso e do esquadro, com a letra "G" no meio. Isso significa que o Olho Que Tudo Vê controla a Maçonaria, o que é exatamente correto.

Uma vez que você compreenda esse conceito, estará bem adiantado na estrada para compreender as raízes da Maçonaria. Essa sociedade secreta é verdadeiramente controlada pelo Olho Que Tudo Vê de Lúcifer.

Esse símbolo do Olho Que Tudo Vê dentro de uma pirâmide foi adotado pelos Illuminati em 1776. [Robert Hieronimus, Ph. D., America's Secret Destiny, pg 59; Nota: Este é um livro de Magia Branca.].

Qualquer pessoa que conheça as Escrituras e pense ser um “cristão” deve se sentir agora como se tivesse levado um tapa no rosto! Esse autor maçom acaba de nos dizer que a Luz à qual os maçons constantemente se referem, e rumo à qual devem caminhar constantemente, é a religião de Hórus! Isso é condenável, pois na mitologia egípcia Hórus é Lúcifer [William Schnoebelen, ex-satanista, Maçonaria: Do Outro Lado da Luz].

Você consegue enxergar a blasfêmia quando um cristão que se inicia no primeiro grau é indagado sobre o que busca e ele responde: “Busco a Luz”? Como ele pode dizer isso quando já recebeu toda a Luz em Jesus Cristo? Além disso, ao longo dos diversos graus, requer-se que o maçom afirme que está na escuridão e em busca da Luz. Essa é uma enorme blasfêmia contra Jesus Cristo.

Em 1789, um encontro secreto de membros maçons do Congresso Constituinte aprovou o símbolo, mas declarou que ele deveria sem mantido secreto. Esses membros maçons do Congresso Constituinte temiam que o público em geral reconhecesse esse símbolo como sendo maçônico e o rejeitasse prontamente. Veja, o Reavivamento do Grande Despertar estava em andamento desde meados dos anos 1740, resultando em talvez metade da população das colônias americanas ser formada por cristãos nascidos de novo, uma proporção nunca vista depois.

Os líderes maçons daquele tempo estavam preocupados que os principais líderes cristãos reconhecessem o Olho Que Tudo Vê pairando sobre a pirâmide incompleta como o símbolo luciferiano que ele realmente é. Portanto, eles o esconderam, até 1935, quando os espíritos-guia do presidente Franklin D. Roosevelt e de seu Secretário da Agricultura, Henry Wallace, decretaram que o tempo tinha chegado para o símbolo ser tornado público. Os líderes cristãos não mais conheciam os “estratagemas de Satanás” — isto em 1935. Hoje, os líderes cristãos não somente são ignorantes acerca dos símbolos satânicos, como estão ingenuamente aceitando esses símbolos como se fossem “cristãos”!

A MAÇONARIA RECONHECE QUE ORIGINOU-SE NO LUGAR EM QUE SATANÁS HABITA.



O autor maçom, Albert Churchward que o triangulo apontado para cima é um símbolo de Set, que é um dos nomes infernais de Satanás! [Signs and symbols of Primordial man, Geoge Allen and Co. Ltd., 1913, pg 189, 309 e 471]. Depois o autor maçom, J.S. M. Ward diz: “Com a ponta para cima, o triangulo equilátero representa Shiva, o destruidor, e significa a chama que sobe para cima da pira funerária para os céus. Esse símbolo é familiar pra nós em vários graus, mas notadamente do Décimo Terceiro” [Freemasonry and the Ancient Gods (Maçonaria e os Deuses Antigos), 1921, pg.10-11; também descrito pelos autores maçons William Meyer, The Order of the Eastern Star (A Ordem da W=Estrela do Oriente), pg. 20; Alain Danielou, The Gods of Índia (Os Deuses da Índia), pg. 385].

No ocultismo, Shiva é outro nome para Satanás. Assim, o triângulo com a ponta para cima é um símbolo de Satanás. Talvez por isso a pirâmide seja um símbolo tão importante para os maçons. Este símbolo na figura acima existe no verso da nota de um dólar americano, conforme já vimos anteriormente.

Este símbolo contem dois triângulos: a pirâmide propriamente e o Olho Que Tudo Vê de Hórus (ou de Osíris). Os ocultistas sabem que tanto Hórus quanto Osíris são nomes alternativos para Satanás. Temos mais uma prova, dos lábios e da pena de autores maçons, que a Maçonaria adora Satanás. Assim, podemos agora voltar à afirmação ocultista inicial que o triângulo com uma ponta para cima é chamada de Triangulo da Deidade; mas agora sabemos a qual deidade eles etsão adorando, em suas próprias palavras.

Os autores maçons dizem que adoram Lúcifer de outra forma ainda. Lynn Perkins, diz que “Shambala tem uma relação com as origens antigas da maçonaria e sobre seu futuro na vindoura Era de Aquários…” [Massonry in the New Age (maçonaria na Nova Era), pg. 56]. Em seguida, nas páginas 55-56, ele diz que o maçom da atualidade não tem a menor idéia que a maçonaria venha dessa origem esotérica tão antiga! Logicamente, poucos maçons atualmente, ou em qualquer época, compreendem que sua amada organização tenha suas raízes no satanismo. Quando Perkins disse que a maçonaria tinha origem em Shambala, ele simplesmente a identificou como satânica. Alice Bailey, escrevendo por meio de seu espírito-guia, mestre D. K., disse que Shambala é o lugar mitológico onde o ‘Senhor do Mundo”, Satat Kumara, ou shiva, habita” [Discipleship in the New Age (discipulado na Nova Era), Lucis/Lúcifer Publishing, 1995, pg. 135-136].

Assim, o autor maçom Perkins, acabou de admitir que a maçonaria originou-se no lugar onde shiva (Satanás) habita! Como a Bíblia diz clara e enfaticamente que a habitação de Satanás é nos ares, podemos ver que a maçonaria admite que origem é satânica.

No entanto os autores maçons admitem enfaticamente que sua organização é do inferno. Veja o que Manly P. Hall, maçom de grau 33, K. T., escreveu em seu livro initiades of the flame [iniciados da chama]: “Aqueles que seguem o caminho da fé (ou o coração) usam a água e são conhecidos como filhos de set, enquanto aqueles que seguem o caminho da mente e da ação são os filhos de Caim, que foi o filho de SAMAEL, o Espírito do Fogo. Hoje, encontramos os últimos entre os alquimistas, os filósofos herméticos, os rosa-cruzes e os maçons” [pg. 20].

Hall coloca a maçonaria no círculo dos condenados – os Filhos de Caim, que se rebelaram contra Deus; os alquimistas são conhecidos como bruxos, praticantes de magia negra e adoradores de Satanás, e os rosas cruzes profanam a preciosa cruz de Jesus Cristo com o pentáculos e hexagramas de uma maneira que enoja qualquer cristão.

No entanto, a principal revelação de Hall é que a Maçonaria é filha de Samael. Não confunda com o nome do profeta bíblico Samuel. Samael é um dos nomes de Satanás! Na verdade, a autora da Casa da Teosofia, escrevendo sob influência de seu espírito-guia, um demônio chamado mestre D. K. – identifica Samael como Satanás! [Helena Blavastsky, The Secret Doctrine (A doutrina secreta), pg. 378]. Na verdade os satanistas têm um símbolo para Samael.

Samael-anjo. Segundo a etimologia, Samael significa Veneno (sam) de deus (el). Também é chamado de acusador, sedutor, deus-cego e destruidor. Na Cabala os 7 Anjos que estão diante do Trono de Deus (como mencionados no Apocalipse de São João) são representações dos Poderes Divinos. Tais poderes cósmicos podem ser polarizados tanto positiva quanto negativamente dentro do ser humano. A Polaridade negativa da energia cósmica de Samael é simbolizada por um anjo caído, cuja consorte é Lilith.

Na tradição cristã gnóstica, Samael é o terceiro nome do demônio Demiurgo cujos outros nomes são: Yaldabaoth e Saclas. É neste contexto que o seu nome significa “deus-cego”. É retratado por uma serpente com rosto de leão e é filho do eon Sophia contra a qual se rebela. No livro entitulado “As Origens do Mundo” que faz parte da mesma biblioteca, Samael também é chamado de Ariael.

Segundo a Bíblia, Samael era Lúcifer o Arcanjo (Lucifer = Anjo de Luz), o anjo que estava mais próximo de Deus. Ao querer usurpar o trono de Deus fazendo-se igual a ELE, reuniu um terço das milícias celestes e travou uma batalha com as hostes angélicas fiéis, sendo precipitado pelo arcanjo Miguel (cujo nome significa “Quem é como Deus?”) no Hades (Inferno). Enquanto caia no tártaro, Miguel e os anjos fiéis bradaram: Samael! Samael! Samael! aludindo a queda daquele que desejava ser como Deus mas havia se transformado em Satanás [Samael (anjo) Wikipédia, a enciclopédia livre pt.wikipedia.org/wiki/Samael_(anjo)].

Assim, os autores estão admitindo que a maçonaria é o pior tipo de satanismo de magia negra possível!


COMPASSO/ESQUADRO MAÇÔNICO COM O "G" NO CENTRO

 O compasso maçônico com o “G” no meio é provavelmente o mais famoso símbolo maçônico conhecido. Até mesmo as pessoas que não estão familiarizadas com a Maçonaria reconhecem esse símbolo como representação da loja.
O que esse símbolo significa? A maioria dos escritos maçônicos lhe dirá que o compasso mede o progresso que um maçom está fazendo em sua vida, conforme ele continua a aprender sua arte e se esforça para ser mais perfeito [Bacon Masonry, George V. Tudhope, pg 43]. Entretanto, já que Albert Pike afirmou enfaticamente que o maçom iniciado deve ser enganado para que apenas pense que compreende o significado [Morals and Dogma, Albert Pike, pg 103-4, Terceiro Grau], devemos buscar mais profundamente o significado verdadeiro. Iremos aos níveis mais profundos de significado desse símbolo neste artigo.

O que o “G” representa? Novamente, a Maçonaria tem tanto uma explicação superficial quanto uma profunda. Veja a explicação superficial:

“Ao estudar as obras de Francis Bacon, descobre-se que o esquadro está relacionado de forma tão próxima à letra 'G' e à geometria da Maçonaria que esses elementos dificilmente serão separados completamente. O esquadro era usado pelos antigos antes dos tempos de Pitágoras como símbolo de um método para encontrar as verdades. A letra 'G', o esquadro, o compasso e o 47º Problema de Euclídes não eram apenas emblemas, mas a própria base sobre a qual a superestrutura da Maçonaria foi erigida. Muitos pesquisadores concordam que a letra 'G', como um símbolo maçônico, não entrou na Maçonaria antes dos tempos de Bacon” (Bacon Masonry, pg. 45).

Essa explicação nos fala sobre a importância do Compasso com a letra “G” no meio; sobre esse símbolo, toda a Maçonaria está construída — portanto, esse símbolo forma a base da Maçonaria! Uma vez que esse símbolo é tão importante, precisamos ir ao nível mais profundo de significado, tendo em mente a afirmação de Pike de que os iniciados na Maçonaria devem ser enganados no início sobre o verdadeiro significado dos símbolos da Maçonaria.

O ex-satanista Bill Schnoebelen revela que o significado mais profundo da letra “G” significa “Geração”, isto é, o “poder gerador” do falo masculino, uma vez que o esperma que ejacula desse órgão “gera” a vida humana [Maçonaria: Do Outro Lado da Luz]. O quê, você pergunta, isso é impossível? Permita-nos retornar ao livro citado acima, do autor maçom George V. Tudhope. Leia atentamente conforme ele aborda o significado mais profundo da letra “G”, do esquadro e do compasso, na sentença imediatamente após a citada acima, na página 45, onde fala da importância da letra “G”, do esquadro e do compasso.

“Se deixarmos o lado vertical do esquadro representar o macho, ou o poder gerador, e o lado horizontal do esquadro representar a fêmea, ou poder de concepção, então o resultado desses dois princípios deve ser considerado o produto dos dois, representado pela hipotenusa do esquadro” [Bacon Masonry, pg. 45].
Portanto, Bill Schnoebelen está completamente correto: a letra “G” significa o “poder gerador” do sexo, enquanto as duas partes do esquadro representam os órgãos sexuais do macho e da fêmea, e a hipotenusa representa a criança concebida! Quão importante é o princípio da “geração” para os rosa-cruzes? Veja Manly P. Hall, o mais importante maçom da modernidade:

“Devido ao significado fálico de seus símbolos, tanto os rosa-cruzes quanto os templários foram falsamente acusados de praticar ritos obscenos em suas cerimônias secretas. Uma vez que a geração é a chave da existência material, é natural que a Fraternidade da R. C. adotasse como seus símbolos característicos aqueles que exemplificassem os processos reprodutivos. A regeneração é a chave da existência espiritual...” [Manly P. Hall, The Secret Teachings of All Ages, pg CXLIV].

Esses pagãos realmente acreditam que os “processos regenerativos” físicos que o Deus Todo-Poderoso criou para perpetuar a raça humana são a chave para viver espiritualmente pela eternidade! Eles adoram o sexo e dependem dele para alcançar o céu!

Finalmente, você percebeu que o compasso maçônico com o esquadro está realmente baseado no símbolo mais maligno de toda a Magia Negra — a estrela de seis pontas?

O historiador John J. Robinson revela em seu livro, Born In Blood: The Lost Secrets of Freemasonry, que o compasso maçônico não é nada mais do que asqueroso hexagrama satânico com algumas partes fundamentais removidas! Como Robinson mostra graficamente, os maçons começaram na extrema esquerda com um hexagrama completamente formado, o mais maligno símbolo da bruxaria. Em seguida, eles removeram a barra horizontal de cada um dos triângulos intercalados. Depois, estilizaram o triângulo superior, tornando-o um compasso, enquanto similarmente estilizaram o triângulo inferior, tornando-o um esquadro. Finalmente, colocaram o “G” no meio. O centro, assim como o princípio, da letra “G” é um hexagrama satânico.

A forma secreta em que o desenho do compasso e do esquadro maçônico realmente se baseou é um dos aspectos mais revoltantes da Maçonaria. Muito embora essa sociedade secreta declare ser “cristã”, tenha muitos maçons ocupando os púlpitos das igrejas através de seus líderes ignorantes. A Maçonaria repetidamente prova que é profundamente satânica. Jesus alertou corretamente sobre a enganação espiritual sem paralelos no fim dos tempos (Mateus 24.24).

A intenção de representar um hexagrama ao se cruzar o compasso com a régua é bastante óbvia. Isto também pode ser feito cruzando-se uma infinidade de outros objetos, como garfos e facas, por exemplo, como é o caso da figura à direita, também oficialmente maçônica, a qual é utilizada em festividades maçônicas (encontros anuais da organização seguidos de refeições e outras celebrações). E por que omitir o hexagrama e substituí-lo por um compasso e uma régua nas lojas maçônicas? Pelo fato de existirem muitos judeus maçons, trata-se de uma mera camuflagem do hexagrama com a finalidade de não comprometer nem a religião judaica e nem o estado judeu, oficialmente representado por um hexagrama, chamado de Magen Davi (Estrela de Davi). Este hexagrama também é chamado de Selo de Salomão, e podemos vê-lo, com a mesma serpente circular, na figura abaixo:





UM SÍMBOLO MUITO MALIGNO

Antes de deixarmos o assunto do emblema maçônico do esquadro e do compasso, quero lhe mostrar um símbolo particularmente maligno, que mostra o esquadro e o compasso. Esta cena retrata várias imagens inegavelmente satânicas, vinculadas com o emblema maçônico, também conhecido como esquadro e compasso. Primeiro, observe a estrela de seis pontas no lado esquerdo da figura. Lembre-se, a estrela de seis pontas é o mais maligno de todos os símbolos de Magia Negra. Os bruxos a usam há anos para lançar maldições sobre as pessoas; muitas pessoas já morreram nos últimos milhares de anos por terem recebido essas maldições. Segundo, observe o sol nessa figura. Exatamente como os egípcios faziam nos dias quando Deus os amaldiçoou e à religião deles, os maçons adoram o sol em geral, e o deus egípcio do sol, Rá, em particular. Finalmente, observe que a ponta pontiaguda do esquadro está perfurando profundamente a Bíblia Sagrada. Como o autor cristão Ralph Epperson prova em seu livro Masonry: Conspiracy Agaist Christianity, o segredo número um da Maçonaria não é que eles adoram Satanás/Lúcifer; ao contrário, o segredo número um é que eles planejam erradicar completamente o cristianismo, em cumprimento às profecias do fim dos tempos! Esse símbolo capta perfeitamente esse objetivo.

A LENDA DO FÊNIX E OS OBJETIVOS DE SATANÁS PARA A MAÇONARIA


Se a Maçonaria fosse, apenas e tão somente, uma entidade filosófica e filantrópica, como nos desejam fazer acreditar, qual poderia ser o significado deste símbolo utilizado pela Loja Maçônica Fênix de Brasília, e por que ali está escrito: PODER? 

Além de ser um símbolo bastante comprometedor para a Maçonaria (isto sem falar no vocábulo “poder”, ali muito bem estampado), veja que a organização, em seu site, cita nada menos do que Helena Petrovna Blavatsky, uma bruxa satanista e assumidamente anticristo, a fim de explicar o significado do Fênix!

Vejamos o que ali publicaram:

“No Glossário Teosófico (Editora Ground) Helena Petrovna Blavatsky descreve a Fênix como uma ave fabulosa, do tamanho de uma águia, que, depois de uma longa vida, consumia-se a si própria através do fogo e renascia de suas próprias cinzas. É o símbolo da ressurreição na Eternidade, na qual a Noite segue-se ao Dia e o Dia à Noite; alusão aos ciclos periódicos da ressurreição cósmica e reencarnação humana. A Fênix vive mil anos, em cujo término, acendendo um fogo flamejante, consome-se a si própria. Após renascer de suas próprias cinzas, vive outros mil anos, e assim até sete vezes sete” (Loja Fênix de Brasília acesso daí 06/03/2009 - http://www.lojafenix.org.br/).

A lenda da tal ave Fênix é frequentemente citada em sites maçons, iniciáticos, ocultistas e satanistas, e alude à ascensão de Satanás ao domínio do mundo através da Besta. Para os ocultistas significa uma nova era quando a humanidade se unirá ao cosmos e cada um será um deus dentro deste contexto absurdo e completamente antibíblico. Para a elite das sociedades secretas do mundo será a hora de um novo domínio político e econômico sem precedentes, liderados e guiados por um líder mundial. Em outras palavras, a Maçonaria trabalha, em todo mundo, por uma causa, a causa de seu fundador, o diabo: O Estabelecimento do Império da Besta, ideologicamente chamado de A Nova Ordem Mundial.

Expulso do céu, condenado ao tormento sem fim, Lúcifer não demonstra sinais de arrependimento, e nem mesmo poderia, visto estar, eternamente, alienado de toda e qualquer bondade, misericórdia, amor e justiça. O que o move e impulsiona é o ódio contra Deus e contra os seres humanos. E como já dito anteriormente, possui um pensamento obsessivo e obstinado desejando ser cultuado e adorado. Seus princípios de governo são todos injustos, cruéis e ditatoriais, o que pode ser visto analisando-se a história da humanidade com suas incontáveis civilizações pagãs, idólatras e promotoras de injustiças.

Há criminosos que, mesmo cercados por policiais armados, sem nenhuma chance de escapar, morrem disparando contra os outros, cheios de ódio, de cólera e de rancor.

“Então, ouvi grande voz do céu, proclamando: Agora, veio a salvação, o poder, o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, pois foi expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus. Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida. Por isso, festejai, ó céus, e vós, os que neles habitais. Ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vós, cheio de grande cólera, sabendo que pouco tempo lhe resta” (Apocalipse 12.10-12).

Em um último movimento em sua rebelião contra Deus, antes de ser lançado na Geena eterna, Satanás estabelecerá o império pagão e anticristo da Besta, será adorado no mundo inteiro e arvorará seu último troféu de guerra: Uma multidão de seres humanos marcados nas frontes com uma marca que significará a rendição dessas pessoas aos domínios do Príncipe das Trevas. Essa multidão de perdidos significará para ele seu último grito de ódio e de protesto contra Deus. É algo assustadoramente triste, pois esses seres humanos serão lançados no mesmo lugar que está preparado para o diabo e seus anjos: O Lago do Fogo.

“Vi emergir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças e, sobre os chifres, dez diademas e, sobre as cabeças, nomes de blasfêmia. A besta que vi era semelhante a leopardo, com pés como de urso e boca como de leão. E deu-lhe o dragão o seu poder, o seu trono e grande autoridade. Então, vi uma de suas cabeças como golpeada de morte, mas essa ferida mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou, seguindo a besta; e adoraram o dragão porque deu a sua autoridade à besta; também adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem pode pelejar contra ela? Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias e autoridade para agir quarenta e dois meses; e abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para lhe difamar o nome e difamar o tabernáculo, a saber, os que habitam no céu. Foi-lhe dado, também, que pelejasse contra os santos e os vencesse. Deu-se-lhe ainda autoridade sobre cada tribo, povo, língua e nação; e adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, aqueles cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo. Se alguém tem ouvidos, ouça” (Apocalipse 13.1-9).

“A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis” (Ap 13.16-18).

“Seguiu-se a estes outro anjo, o terceiro, dizendo, em grande voz: Se alguém adora a besta e a sua imagem e recebe a sua marca na fronte ou sobre a mão, também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro. A fumaça do seu tormento sobe pelos séculos dos séculos, e não têm descanso algum, nem de dia nem de noite, os adoradores da besta e da sua imagem e quem quer que receba a marca do seu nome. Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus” (Ap 14.9-12).

Assim como no exemplo do criminoso que morre disparando contra os policiais, também Satanás não se renderá quando chegar a sua hora. Antes, reunirá os exércitos da Besta, enganando-os e incitando-os contra Deus, e este será o último momento da rebelião contra o Criador, e isto acontecerá na batalha que a Bíblia chama de ARMAGEDOM.

“Derramou o sexto a sua taça sobre o grande rio Eufrates, cujas águas secaram, para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do lado do nascimento do sol. Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs; porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-Poderoso. (Eis que venho como vem o ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se veja a sua vergonha.) Então, os ajuntaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom” (Ap 16.12-16).

“Quando, porém, se completarem os mil anos, Satanás será solto da sua prisão e sairá a seduzir as nações que há nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, a fim de reuni-las para a peleja. O número dessas é como a areia do mar. Marcharam, então, pela superfície da terra e sitiaram o acampamento dos santos e a cidade querida; desceu, porém, fogo do céu e os consumiu. O diabo, o sedutor deles, foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se encontram não só a besta como também o falso profeta; e serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos” (Ap 20.7-10).

A Bíblia e a Maçonaria são opostas entre si e eternamente inconciliáveis !
A Maçonaria é uma organização iniciática, ocultista e completamente satânica! A Maçonaria se infiltrou na política brasileira, e continua infiltrada, e nenhuma nação da Terra pode ser beneficiada por uma organização filha do Inferno! Muito pelo contrário! O deus da Maçonaria não é o DEUS da Bíblia ! O deus da Maçonaria é o diabo!
Impossível ser Cristão e Maçom ao mesmo tempo! Mais cedo ou mais tarde, a escolha terá de ser feita, e significará o Céu ou o Inferno, respectivamente.

O OBELISCO

O obelisco é um símbolo usado nas Lojas Maçônicas. É utilizado pelos maçons, segundo um autor de Maçonaria, como símbolo para representar o sexo [Haywood, quoted above, p. 206-7 and Rollin C. Blackmer, The Lodge and the Craft: A Practical Explanation of the Work of Freemasonry, pg. 94].

Embora a maioria das pessoas não tenha a menor idéia do que esse monumento realmente é, um ocultista sabe prontamente que se trata de um asqueroso obelisco que veio direto dos mistérios egípcios.

Todos os pagãos preferem adorar a criatura no lugar do Criador (Romanos 1.25); assim sendo, todos os grupos pagãos do mundo adoram o ato sexual. O satanismo, a Maçonaria e o Vaticano absolutamente amam o obelisco.

Os egípcios criaram o obelisco, acreditando que o espírito do deus-sol “Rá” habitava nele. [H. L. Hayward, Symbolic Masonry: An Interpretation of the Three Degrees, Washington DC, Masonic Service Association of the United States, 1923, pg 207; 'Two Pillars' Short Talk Bulletin, setembro, 1935, vol 13, no 9; Charles Clyde Hunt, Some Thoughts On Masonic Symbolism, Macoy Publishing and Masonic Supply Company, 1930, pg 101].

Os satanistas — e os maçons invisíveis — também retratam o obelisco como o órgão masculino ereto. Um autor luciferiano escreve que “... o linga [o falo masculino] era um pilar vertical” [ W. Wynn Wescott, Numbers: Their Occult Power and Mystic Virtues, Theosophical Publishing Society, 1902, pg 33]. Um autor maçom admite que esses pilares do obelisco eram usados para representar o sexo [Haywood, citado acima, pg. 206-7 e Rollin C. Blackmer, The Lodge and the Craft: A Pratical Explanation of the Work of Freemasonry, St. Louis, The Standard Masonic Publishing Co, 1923, pg. 24].

“Em Our Phallic Heritage (Nossa Herança Fálica), somos informados que 'todos os pilares ou colunas originalmente tinham um significado fálico e eram, portanto, considerados sagrados'. Pã, o deus-bode e deus da sensualidade, era frequentemente representado por um obelisco.

A palavra 'obelisco' literalmente significa 'vara de Baal' ou o órgão reprodutor de Baal. Isso deveria ser especialmente chocante quando percebemos que os EUA têm um obelisco gigante na capital do país conhecido como Monumento a Washington” [Dra. Cathy Burns, Masonic and Occult Symbols Illustrated, pg 341; ênfase no original].

Veja o que Albert Pike disse a respeito dos obeliscos: “Daí a importância do falo, ou de seu substituto inofensivo, o obelisco, erguido como um emblema da ressurreição pelo túmulo da Deidade enterrada...” [Moral and Dogma, pg. 393]. Agora, você sabe qual é a explicação para os obeliscos nos túmulos dos maçons, pois é “um emblema da ressurreição da Deidade enterrada”; o maçom que faz parte da sociedade invisível acredita que está se transformando em um deus ao longo de sua vida, de modo que o obelisco em seu túmulo é simplesmente a manifestação visível dessa crença.

Os obeliscos foram criados originalmente pelos Mistérios Egípcios, e são mencionados na Bíblia. Veja:

“...o rei Jeú disse aos guardas e aos capitães: Entrai, feri-os, que nenhum escape. Feriram-nos ao fio da espada; e os da guarda e os capitães os lançaram fora e penetraram no mais interior da casa de Baal, e tiraram as colunas que estavam na casa de Baal, e as queimaram. Também quebraram a própria coluna de Baal, e derrubaram a casa de Baal, e a transformaram em latrinas até o dia de hoje. Assim exterminou Jeú de Israel a Baal” (2º Reis 10.25-28).

O Deus Todo-Poderoso ordenou que os obeliscos satânicos fossem queimados, mas somente após o rei Jeú executar os adoradores do obelisco, também conhecidos como adoradores de Baal. Assim, a Maçonaria invisível dedica-se à adoração aos obeliscos, que foi punida por Deus com a pena de morte. Tenha isso em mente na próxima vez que você contemplar o obelisco no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, ou qualquer outro, como na cidade de Washington, ou na Praça de São Pedro, em Roma!

SEXO NO OBELISCO DENTRO DE UM CÍRCULO


Adicionar legenda


Agora você pergunta, “O que esse símbolo tem que ver com a Igreja Católica Romana?” Observe atentamente as duas gravuras ao lado. Na Figura 2, você vê a parte frontal de Igreja Católica Romana na cidade Attleboro, mas com certeza, também poderá observar isso em muitos outros templos católicos. No meio do edifício, no alto, entre as duas colunas, está a Roda das Oito Etapas para a Iluminação! Neste ponto, você pode dizer, “Mas isso é apenas uma coincidência! Não significa que a Igreja Católica pratique satanismo”.

Então, explique-me por que os vitrais acima das três portas formam um '666'! Olhe atentamente para os vitrais circulares acima de cada porta. Esses vitrais lembram a roda das oito etapas, com a diferença que contêm somente seis pontos. Portanto, há um '6' acima de cada porta, formando '666' na parte frontal do edifício.

Olhe agora com atenção para a vista aérea da Basílica de São Pedro [Próxima Figura], tirada de uma revista de turismo italiana. Observe atentamente a grande área livre no primeiro plano da foto. Consegue ver que esse círculo é a mesma Roda das Oito Etapas para a Iluminação? As multidões de fiéis católicos não têm a menor ideia que estão se ajoelhando diante da Cruz Vergada, o símbolo do Anticristo, e aqueles que visitam o Vaticano para ouvir alguma preleção do papa ficam em pé no meio da Roda Satânica das Oito Etapas!

O obelisco é o maior e o mais comum símbolo fálico no paganismo. Você sabe como o satanista simboliza mais comumente o ato sexual? Ele coloca o falo no meio da satânica Roda das Oito Etapas para a Iluminação! Agora, você ficará absolutamente chocado quando eu lhe mostrar a mais famosa ocorrência dessa representação da relação sexual - o símbolo fálico do obelisco no meio da Roda das Oito Etapas para a Iluminação.

A mais famosa representação da relação sexual no mundo inteiro encontra-se na Cidade do Vaticano, na Praça de São Pedro, de onde o papa fala regularmente para os fiéis católicos.

Agora, observe o monumento vertical no centro do círculo. Você sabe o que é? É um obelisco. O obelisco mais conhecido do mundo é o Monumento de Washington, na capital norte-americana. O obelisco foi criado pelos egípcios durante o tempo de esplendor da sua civilização. Um dos maiores obeliscos foi criado e dado como um presente a Cleópatra, rainha do Egito, no primeiro século antes de Cristo.

“Os egípcios desenvolveram os meios de colocar esses enormes blocos de granito diretamente em um pedestal cúbico que tinha que estar absolutamente alinhado para que o obelisco ficasse na vertical...”. No entanto, os primeiros obeliscos podem ter sido criados no século XVI A.C.

Mas, o que são os obeliscos e a que se destinam? O autor de Nova Era Peter Thomkins descobriu a resposta. Pesquisando o assunto, ele “encontrou o mundo escuro da feitiçaria, do vodu, da demonologia, e os recônditos ocultos da mente humana”. Em outras palavras, esse autor de Magia Branca descobriu que os obeliscos representavam o mundo do praticante da Magia Negra!! O propósito do obelisco era adorar o antigo deus egípcio do Sol, chamado Rá. [19]. “O obelisco em Heliópolis é o mais antigo que existe no Egito. Com vinte metros de altura, pesa 121 toneladas... Heliópolis, como seu Templo do Sol, seus 13.000 sacerdotes cantando mantras diante de um enorme espelho de ouro polido, o falcão sagrado na gaiola de ouro, o bezerro sagrado Mnevis, era o grande centro tecnológico do antigo Egito” [20].

Lembra-se do antigo deus do Sol, Rá? Em Êxodo 10:21-23 vemos que Deus fez cair densas trevas sobre toda a terra do Egito, para demonstrar que era mais poderoso que o reverenciado deus do sol, Rá. As trevas que cobriram o Egito foram tão intensas que as pessoas não podiam sair de suas casas. Essa praga durou três dias. No entanto, nas moradias dos israelitas, a luz natural brilhava!

Na Bíblia, vemos o obelisco sendo usado na adoração a Baal. Deus ordenou a reis justos que matassem os sacerdotes de Baal e destruíssem seus obeliscos. Veja a passagem em que Deus destruiu esses obeliscos:

“E tiraram as colunas da casa de Baal, e as queimaram. Também quebraram a própria coluna de Baal, e derrubaram a casa de Baal, e a transformaram em latrinas até ao dia de hoje. Assim Jeú exterminou de Israel a Baal” (2º Reis 10.26-28).

Aqui vemos o juízo de Deus cair contra a casa de Acabe. Jeú, o novo rei, atuando sob as ordens de Deus, começou a erradicar a adoração a Baal de Israel. O Comentário Bíblico Amplificado observa que essas “colunas” que foram destruídas da casa de Baal eram obeliscos!

Deus ordenou que Jeú quebrasse os obeliscos de adoração a Baal e destruisse todas as outras coisas associadas com essa adoração. Os maçons também reverenciam a Baal, e a todos os deuses egípcios nos quais a adoração aos obeliscos estava fundamentada! Isso lhe dá uma indicação do resultado final da Maçonaria, provocando continuamente assim a ira de Deus? No tempo devido, ela receberá o mesmo julgamento que vemos aqui.

“Israel é vide luxuriante, que dá o fruto; segundo a abundância do seu fruto, assim multiplicou os altares; quanto melhor a terra, tanto mais colunas fizeram. O seu coração é falso; por isso serão culpados; o SENHOR quebrará os seus altares, e deitará abaixo as colunas” (Oséias 10:1-2).

Acho interessante que Deus menciona o coração falso (dividido, em outra tradução) que os israelitas possuíam por causa da adoração a Baal e aos outros deuses cuja adoração envolvia a utilização dos obeliscos. Seria essa a razão de maçons terem criado a Águia Bicéfala como um de seus principais símbolos? Lembre-se também que as Escrituras dizem, “Um homem de ânimo dobre é inconstante em todos os seus caminhos” (Tiago 1.8).

Os satanistas do Egito acreditavam que o espírito do deus sol, Rá, habitava nos obeliscos. Portanto, os seguidores dessa religião egípcia adoravam o espírito de Rá. Eles deviam olhar para um obelisco de preferência três vezes por dia. A adoração aos deus sol foi preservada nas sociedades secretas até o dia de hoje, e os adoradores “olham para o obelisco diariamente!”

Após o declínio da civilização egípcia, os pagãos na Europa começaram a adquirir vários obeliscos e a transplantá-los em várias cidades europeias. “Os romanos levaram vários obeliscos do Egito, para serem erguidos em diversas cidades da península italiana”. Por exemplo, o imperador Augusto, transplantou um obelisco gigante para Roma, colocando-o no Circo Romano.

Depois, quando o Império Romano se desintegrou, a Igreja Católica começou a crescer em poder e influência até que assumiu total poder, tanto espiritual quanto político. O Vaticano adquiriu então um antigo obelisco egípcios e transplantou-o para a praça da Basílica de São Pedro. Portanto, sempre que o papa aparece para falar à multidão de fiéis reunidos na praça, ele olha de frente para o obelisco, exatamente como um bom pagão faria.

Assim, vemos que a Igreja Católica Romana utiliza dois símbolos satânicos na Basílica de São Pedro, o obelisco e a Roda das Oito Etapas para a Iluminação. Os satanistas sabem bem o significado desse posicionamento do obelisco. Eles adoram a deusa da fertilidade e o deus chifrudo. “Uma Análise de Halloween, Por Meio do Prisma da Nova Ordem Mundial”, vemos que os satanistas celebram um sabá em 21 de março, como a ascendência da deusa da luz sobre as trevas do deus chifrudo. Depois, em 21 de setembro, celebram a ascendência das trevas do deus chifrudo sobre a deusa da luz. Em ambos esses sabás, conhecidos como Equinócio da Primavera e Equinócio de Outono, respectivamente, o dia está em “equilíbrio”, tendo a mesma duração para o dia e para a noite. Os satanistas realmente adoram o “equilíbrio” na natureza, o princípio masculino e feminino. Eles regularmente praticam sexo como a cerimônia que celebra esse “equilíbrio” na natureza. O sexo é adorado!

Um dos principais símbolos do princípio masculino é o obelisco e um dos principais símbolos do princípio feminino é o círculo, que simboliza a vulva. Portanto, os satanistas ilustram a cópula sexual colocando um obelisco (um símbolo fálico) dentro de um círculo!! É exatamente isso que está ilustrado aqui na Basílica de São Pedro. O sexo é representado pelo obelisco colocado exatamente no centro da Roda das Oito Etapas para a Iluminação!

E os fiéis católicos de todo o mundo não têm a menor ideia do que sua igreja vem fazendo todos esses anos. Há vários séculos que a Igreja de Roma incorpora muitas práticas pagãs em suas doutrinas, rituais e símbolos, e simplesmente lhes dá nomes cristãos. Mas agora, no fim dos tempos, os eventos estão formando um círculo completo: Satanás manobrou a Igreja Católica e o papa para uma posição que onde ele está se preparando para assumir o manto de líder espiritual no Reino do Anticristo, conhecido como Nova Ordem Mundial.

Verdadeiramente Jesus estava correto quando advertiu que uma das principais marcas características do fim dos tempos será o engano espiritual. Esse engano não terá nada similar na história. Estas foram as palavras de Jesus: “Porque haverão falsos cristos e falsos profetas, que operarão grandes sinais e maravilhas e, se possível, enganarão até os escolhidos”.

Não se deixe enganar! Se é um católico romano, sua alma é muito preciosa e Jesus Cristo morreu na cruz por você. Agora, chegou a hora de sair desse “paganismo cristão”, de arrepender-se de seus pecados e confessá-los diretamente a Deus, aceitando o DOM GRATUITO da Salvação e o perdão pelos seus pecados. Confie somente em Jesus Cristo como seu Salvador e Senhor. Esta é a simples verdade do evangelho.

Caso contrário, em breve chegará o tempo em que você verá o papa assentado ao lado do Cristo da Nova Era [o Anticristo], exibindo os mesmos poderes ocultos e operando os mesmos sinais e maravilhas, exercendo o papel do Falso Profeta que é descrito em Apocalipse 13. O papa incentivará todos os católicos e todos os habitantes do mundo a adorar o Anticristo. Logo após esse evento terrível, o Falso Profeta fará com que todos declarem sua lealdade ao Anticristo, e como sinal dessa lealdade, recebam uma marca eletrônica na mão direita ou na fronte, em cumprimento direto de Apocalipse 13.16-18. Fique advertido de antemão que todos os que receberem essa marca estarão condenados para sempre e serão lançados no lago de fogo! (Apocalipse 14.9-11).

Não se engane. A batalha espiritual está crescendo e agora podemos ver claramente o papel que a Igreja Romana e seu papa exercerão no fim dos tempos.

Da próxima vez que vir um obelisco na sua organização maçônica, você saberá que está olhando para um dos objetos supremos de adoração a Baal, por causa do qual Deus, mais tarde, destruiu Israel. Você também está tolerando um símbolo satânico do ato sexual. Um pastor fundamentalista chegou a permitir que um boletim dominical que continha uma gravura do Monumento a Washington fosse usado no culto da manhã na igreja, por não estar familiarizado com o verdadeiro significado do obelisco. Paulo afirmou, de fato, que estava ciente dos “ardis de Satanás” (2ª Coríntios 2.11). Os pastores padres e professores de hoje estão lamentavelmente ignorantes dos ardis do Maligno, muito embora estejamos vivendo em uma era em que a atividade demoníaca atingiu níveis altíssimos, conforme Satanás pressiona seus líderes humanos para completarem os preparativos para que o Anticristo possa aparecer.

Os pregadores são simplesmente ignorantes! Entretanto, esses pastores devem estar cientes da doutrina bíblica que afirma que a ignorância não será desculpa quando Jesus nos confrontar no dia da recompensa (1ª Coríntios 3.10-15).

A própria presença desse obelisco satânico (Monumento a Washington) na capital dos EUA deveria nos dizer tudo o que precisamos saber sobre a herança profana dos EUA, a outra face da moeda da herança piedosa da nação.

A própria presença desse obelisco satânico (Monumento a Washington) na capital dos EUA deveria nos dizer tudo o que precisamos saber sobre a herança profana dos EUA, a outra face da moeda da herança piedosa da nação.

CÍRCULO POLAR ÁRTICOCONOTAÇÃO SEXUAL DO CÍRCULO NA MAÇONARIA E TODOS OS DEMAIS SISTEMAS OCULTISTAS

A Maçonaria e outras organizações ocultistas atribuem um significado mais profundo ao ponto dentro de um círculo: ele representa o intercurso heterossexual! Por que você ficaria surpreso, já que tanto daquilo que a Maçonaria e outros ocultistas adoram gira em torno do sexo? Veja:

“Albert Churchward, um maçom, diz que: 'O ponto dentro de um círculo é um dos sinais hieróglifos do deus-sol Rá. O ponto dentro do círculo representa outros deuses em outras mitologias. Na Índia, o ponto ou o ponto dentro do círculo representa XIVA e na mitologia egípcia representa HÓRUS, ou OSÍRIS. Os druidas usavam o ponto dentro do círculo como emblema do seu Deus Supremo ODIN, o ponto dentro do círculo tem uma conotação sexual”.
“Em um Short Talk Bulletin intitulado 'Ponto Dentro do Círculo' que deveria ser lido nos encontros da Loja. Esse símbolo está conectado com a ADORAÇÃO AO SOL.

Acreditava-se na Índia que no dilúvio geral tudo foi envolvido na destruição comum exceto os princípios masculino e feminino, ou os ÓRGÃOS DE GERAÇÃO, que eram destinados a produzir uma nova raça e repovoar a terra. O princípio feminino, simbolizado pela lua, assumiu a forma de uma luneta ou crescente, ao passo que o princípio masculino, simbolizado pelo sol, assumiu a forma do linga (ou falo) e se colocou ereto no centro da luneta, como o mastro de um navio. A interpretação indiana faz do PONTO o PRINCÍPIO MASCULINO e do CÍRCULO O PRINCÍPIO FEMININO; o ponto se tornou o sol e o círculo o sistema solar...” [Dra. Cathy Burns, Masonic and Occult Symbols Illustrated, pg 28-29; ênfase no original].

Os Illuminati sempre usaram um ponto dentro de um círculo para representar sua organização [Dra. Cathy Burns, Masonic and Occult Symbols Illustrated", pg. 29, e Albert Pike, Morals and Dogma, pg 502]. Veja a explicação da Dra. Burns:

“Como os verdadeiros propósitos do iluminismo eram muitos chocantes, Weishaupt constantemente encorajava a natureza sigilosa da ordem. Nenhum membro tinha permissão para se identificar como um Illuminati. As palavras iluminismo ou Illuminati jamais poderiam ser usadas em correspondências, mas deveriam ser substituídas pelo símbolo astrológico do sol, um círculo com um ponto no meio” [Burns, op. cit., p. 29].

No filme “A Lenda do Tesouro Perdido, embora uma ficção, os maçons usaram os símbolos secretos para comunicar-se com os irmãos illuminati em todo o planeta:

Observe que o deus-sol se colocou no centro do princípio feminino — o Círculo — como “o mastro de um navio”. Portanto, o navio Charlotte foi retratado como sendo o centro de atividade no Círculo Ártico, e foi dada ênfase visual ao seu mastro. Acredito que os roteiristas maçons colocaram o navio Charlotte na inacreditável localização do Círculo Ártico para enviar uma mensagem: os pais fundadores dos EUA eram maçons iluministas. Essa interpretação é consistente com a realidade de que a moeda norte-americana é a única do mundo que traz um Olho Que Tudo Vê pairando sobre uma pirâmide inacabada.

Como Elizabeth van Buren afirma sucintamente:

“Há um destino secreto e imutável planejado para a humanidade, que não é reconhecido ou sonhado pelas massas da população. Foi decretado que o continente norte-americano seria a terra de uma nação democrática de Estados anos antes de Colombo velejar até suas praias. Não há dúvidas de que os Iluminados tinham as mãos na formação da nova nação. O destino dos Estados Unidos era ser a Atlântida, renascida como a Fênix de suas cinzas. Chegamos em um ponto em que muitos americanos, como novos atlantes, estão recebendo o chamado: Saiam! O tempo é curto! Construam sua Arca, pois do pó da Nova Atlântida se erguerá em muitas partes do mundo um povo que será consciente de sua Unidade com a Atlântida e a América. Eles ajudarão a criar uma democracia de estados mundiais sob um governo que reinará sobre todo o globo com amor e sabedoria. O Plano da Fraternidade Branca prossegue!” [Elizabeth van Buren, The Secret of the Illuminati, pg. 143, 149-150].

Se esse for o simbolismo desejado, o filme retrata os pais fundadores dos EUA não apenas como maçons, mas como maçons iluministas.

Essa realidade é o lado oposto da “moeda da herança nacional” dos EUA — Fiel a Deus de um lado, mas terrivelmente profana do outro. 
  
O SÍMBOLO DO DEUS-SOL PAGÃO
  
“O Sol era chamado pelos gregos de Olho de Júpiter e Olho do mundo; e ELE (OSÍRIS) é o Olho Que Tudo Vê das nossas Lojas... um símbolo da providência onisciente e atenta de Deus. Na maioria dos idiomas da Ásia, o olho e o Sol são expressos pela mesma palavra” [Dra. Cathy Burns, Masonic and Occult Symbols Illustrated, pg. 357; ênfase no original].

Veja a importância que os maçons dão à adoração ao Sol: Dessa forma, quando um ocultista vê o Sol raiado como mostrado aqui, e como no verso da declaração, está retratando o mesmo significado do Olho Que Tudo Vê, ou seja, o atento e protetor Olho da Providência — Hórus, que é Lúcifer nos mistérios egípcios.

Agora, veja o autor maçom Manly P. Hall descrever melhor o significado do Sol para os pagãos e maçons:

“O Sol, como supremo entre os corpos celestiais visíveis aos astrônomos da antiguidade, foi designado ao maior dos deuses e se tornou simbólico da autoridade suprema do próprio Criador. O dogma da Trindade Divina não é peculiar das teologias cristã ou mosaica, mas forma uma parte consciente das maiores religiões dos tempos antigos e modernos. Em todos os casos ele representa a forma trina de uma Inteligência Suprema. Todos os deuses da antiguidade tomavam decisões dentro do fogo solar.” [Manly P. Hall, The Secret Teachings of All Ages, pg XLIX].

Quer os maçons retratem a proteção do seu Grande Arquiteto do Universo como o Olho Que Tudo Vê ou como o disco do Sol com seus raios emanando, o significado é o mesmo. Eles acreditam que a América do Norte foi escolhida pela providência para ser a nação que levará todas as nações do mundo à Nova Ordem Mundial — o reinado do Cristo Maçônico. Assim como Elizabeth van Buren afirmou, a eleição providencial da nação americana ocorreu muitos anos antes de Colombo efetivamente navegar para encontrar o Novo Mundo, em 1492.

Quem ou qual força sobrenatural elegeu essa nação? Foi o deus dos maçons e dos Cavaleiros Templários — os deuses satânicos do antigo Egito, a quem o Deus Todo-Poderoso da Bíblia trouxe a julgamento e destruiu fisicamente.

TRÍSCELE OU TRÍQUETRO

Qual o significado do tríscele para um ocultista? Veja a explicação da Dra. Cathy Burns:

"Marilyn Ferguson, uma adepta da Nova Era, usou o símbolo do triquetro (outro nome para o tríscele) em seu livro, A Conspiração de Aquário. Ele é uma variação do número 666. Outros livros e materiais têm um desenho semelhante impresso neles, tais como os livros de David Spangler, a pessoa que enaltece Lúcifer, e The Witch's Grimoire. Como a maioria das pessoas sabe, o número 666 é o número da besta (Apocalipse 13.18) e é maligno; todavia, os ocultistas e adeptos da Nova Era amam esse número e o consideram sagrado” [Dra. Cathy Burns, Masonic and Occult Symbols Illustrated, pg. 242-3; ênfase no original].

Em seguida, porém, a Dra. Burns guarda a revelação mais arrasadora sobre o tríscele e o círculo em um círculo. Após mostrar essa imagem, a Dra. Burns diz:

“O símbolo é usado para exorcizar espíritos malignos” [Ibidem]. Assim sendo, o tríscele envolvido por um círculo é um símbolo mágico, pois é um dos símbolos que faz os espíritos malignos obedecerem ao feiticeiro ou o mago.

Consideramos que os segredos que foram cuidadosamente guardados pelas sociedades secretas durante séculos estão agora sendo subitamente divulgados amplamente para um público pouco informado e em sintonia com os valores e atitudes do ocultismo. Já que o objetivo do Anticristo é restaurar a adoração a Lúcifer na prática pública, não devemos nos surpreender ao vermos um segredo ocultista após o outro e um símbolo ocultista após o outro sendo repentinamente revelados ao público. Veja o plano satânico para o Anticristo (o Grande) restaurar os mistérios luciferianos à adoração pública:

“... a Fraternidade Maçônica... é... o lar dos mistérios e o assento da iniciação. É uma organização muito mais ocultista do que pode ser notado e destina-se a ser a escola de treinamento para os vindouros ocultistas avançados. Quando o Grande vier com seus discípulos e iniciados, teremos a restauração dos mistérios” {Alice Bailey, Externalization of the Hierarchy, pg. 511]. Em outras palavras, o Grande, o Anticristo, restaurará os antigos Mistérios, os quais a Loja Maçônica preservou ao longo de muitos séculos, como a Religião da Nova Ordem Mundial.

Agora, veja Alice Bailey afirmar essa verdade de forma mais sucinta:
“Não há dúvida, portanto, que a obra a ser feita em familiarizar o público geral com a natureza dos mistérios é de fundamental importância neste tempo. Esses mistérios serão restaurados para a expressão exterior por meio da igreja e da fraternidade maçônica. Quando o Grande vier com seus discípulos e iniciados, teremos a restauração dos mistérios e a apresentação exotérica deles como conseqüência da primeira iniciação” [Ibidem, pg. 514].

Você compreendeu? No fim do período preparatório que levará à Nova Ordem Mundial, os maçons tomarão a liderança em “familiarizar o público geral com a natureza dos mistérios”!
Chegou a hora de “familiarizar o público” com os símbolos maçônicos e ocultistas, pois o momento do Anticristo aparecer está muito próximo.

A ADORAÇÃO À SERPENTE NA MAÇONARIA

Veja agora o mesmo símbolo da serpente no emblema da Sociedade Teosófica, frequentemente indicada em sites maçons:









 Imagine nosso choque quando descobrimos que a Maçonaria adora a Serpente, exatamente como a maioria dos grupos pagãos dos últimos 5.000 anos. Estaremos citando fontes maçônicas, e mostraremos os símbolos que acompanham o texto. Como “uma figura vale mais do que mil palavras”, este artigo será outra prova “da arma fumegante” confirmando que a Maçonaria é luciferiana, conforme vimos demonstrando.

Albert Pike, em seu livro monumental, Morals and Dogma, fala grandemente sobre a importância da adoração à serpente nas várias religiões pagãs de mistério da antiguidade. Ao ler sua descrição da importância da adoração à serpente, tenha em mente que Pike dogmaticamente afirmou que “a Maçonaria é idêntica aos antigos mistérios”, o que significa que os ensinos em todos os seus livros são precisamente os mesmos que os satânicos e pagãos mistérios antigos! Agora, vejamos o que escreveu Albert Pike, maçom de Grau 33, da Jurisdição Sul dos EUA.

“A serpente enrolada em um ovo, era um símbolo comum para os indianos, os egípcios e os druidas. É uma referência à criação do universo” [pg 496, ensinos para o Vigésimo Quinto Grau, Cavaleiro da Serpente de Bronze].

Em vários artigos anteriores, observamos que a Maçonaria NÃO crê que o universo foi criado pelo Deus da Santa Bíblia, conforme registrado no Gênesis. Essa afirmação realmente suporta esse conceito, pois diz dogmaticamente que a serpente enrolada no ovo é um símbolo da criação do universo!

Além disso, é altamente condenável que a Maçonaria venere os druidas. Não somente Pike menciona os druidas nessa frase, mas outros autores maçônicos são até mais enfáticos na admissão que a Maçonaria venera-os porque a religião de mistério do druidismo é idêntica à da Maçonaria. Veja:

“... nosso modo de ensinar os princípios da nossa profissão [Maçonaria] é derivado dos druidas e nossos principais emblemas originalmente vieram do Egito” [William Hutchinson, maçom, The Spirit of Masonry (O Espírito da Maçonaria), revisado por George Oliver, Bell Publishing, publicado originalmente em 1775, pg. 195].

Albert Churchward, outro escritor maçom, diz que os maçons são “nossos druidas atuais” [Albert Churchward, Signs and Symbols of Primordial Man: The Evolution of Religious Doctrine from the Eschatology of the Anciente Egyptians (Sinais e Símbolos do Homem Primordial: A Evolução da Doutrina Religiosa a Partir da Escatologia dos Antigos Egípcios), Londres, Inglaterra, George Allen and Co. Ltd., 1913, segunda edição, pg. 189].

Outro autor maçônico, George Oliver, também observou a conexão da Maçonaria com os druidas. “Os druidas veneravam grandemente a Serpente. O grande deus Hu, era tipificado por esse réptil; e era representado pelos bardos como o 'maravilhoso Dragão-chefe, o soberano dos céus'” [George Oliver, Sign and Symbols, Nova York, Macoy Publishing and Masonic Supply Co., 1906, pg. 36].

Pelo menos, essa visão satânica da serpente e do dragão como seres idênticos é consistente com a Bíblia, pois as Escrituras dizem que ambos são símbolos de Satanás (conforme Apocalipse 12.9).

Quando os autores maçônicos Pike, Hutchinson, Churchward e Oliver identificam a Maçonaria como proveniente do druidismo, essa admissão é extremamente grave. “Os maçons admiram os druidas e alguns até chegam a afirmar que a Maçonaria veio do druidismo. Logicamente, os druidas eram sacerdotes ocultistas, praticavam a astrologia, e ofereciam sacrifícios humanos” [Dr. C. Burns, Masonic and Occult Symbols Illustrated, (Símbolos Maçônicos e Ocultistas Ilustrados), pg. 28]. Maravilhoso. Essa afirmação significa que a Maçonaria pratica tanto a Magia Branca quanto a feitiçaria da Magia Negra. Os Iluministas praticam a feitiçaria da Magia Negra, como também o Anticristo praticará!

Albert Pike então revela que outras religiões de mistério no mundo e em diferentes épocas também adoraram a serpente, de várias formas. Por exemplo: [citações tiradas do livro Morals and Dogma, pg. 496-500].

1) “Os fenícios representavam o deus Nomu (Knepth ou Amun-Knepth) usando uma serpente”.
2) “No Egito, um sol suportado por duas víboras era o emblema de Horhat, o gênio do bem; a serpente com o globo alado era colocado sobre as portas e janelas dos templos como um deus tutelar (guardião)”.
3) Na cidade de Tiro, e na Índia, “uma serpente era enrolada no tronco de uma árvore. Píton, a Deidade Serpente, era considerada um oráculo; e o tripé em Delfos era uma serpente de ouro de três cabeças.
4) “Os portais nos templos egípcios eram decorados com o hierograma do Círculo e a Serpente”.
5) A serpente “é encontrada no templo de Naki-Rustam, na Pérsia, no arco triunfal em Beijing, China, sobre as portas do grande templo de Chaundi Teeva, em Java; nos muros de Atenas. O hierograma mexicano era formado pela interseção de duas grandes Serpentes, que descreviam o círculo com seus corpos, e cada uma tinha um cabeça humana em sua boca”.

 Embora possamos achar repugnante imaginar uma serpente engolindo um ser humano, descobrimos que os satanistas têm um ponto de vista diferente. Um livro sobre símbolos satânicos, chamado Magic Symbols (Símbolos Mágicos), diz que a serpente engolindo um ser humano simboliza “o processo de iniciação”. Quando um homem se preparou para obter maiores percepções sobre a natureza do reino espiritual, então se diz que é um iniciado. “Um verdadeiro iniciado é aquele que recebeu, ou adquiriu, essa sabedoria, que lhe permite ver esse facho brilhante de luz espiritual sem danificar sua visão”.

O que isso tudo significa é que um homem precisa ser preparado para adorar a Satanás, pois essa adoração é contrária ao conhecimento instintivo que Deus colocou sobre ele em todos os homens. Logicamente, é exatamente isso que a Maçonaria faz. À medida em que um homem é convidado a avançar para os graus superiores, ele vai aprendendo mais e mais coisas, até que finalmente, por volta do Vigésimo Oitavo Grau [Príncipe Adepto, ou Cavaleiro do Sol], perceberá que está adorando a Lúcifer, o deus do bem. Ele foi cuidadosamente preparado para essa revelação, pois agora pode “olhar para esse facho brilhante de luz espiritual sem danificar sua visão”!



6) “Todas as cruzes celtas na Irlanda tinham serpentes entalhadas. Nos templos hindus de Burwah-Sangor, as colunas são totalmente decoradas por um emaranhado de serpentes”.

7) “Entre os egípcios, era um símbolo de Sabedoria Divina, quando estendida em seu comprimento; e com sua cauda na boca, da Eternidade”. Todos os pagãos em todas as eras usaram a serpente na adoração e a consideravam um símbolo da Sabedoria. O livro Magic Symbols, já citado, diz, “...veremos as implicações mais profundas da serpente como um símbolo da sabedoria...”. Esta figura ao lado é identificada como sendo da prática da Alquimia, uma arte que normalmente é imaginada como tentar transformar metais em ouro, mas que também tem um objetivo espiritual de alcançar a vida eterna. A propósito, este símbolo da serpente devorando sua própria cauda chama-se “Ouroboros” [pg. 11; ênfase adicionada].

O Ouroboros tem um significado mais profundo. “Essa serpente, algumas vezes chamada Ouroboros, é um símbolo do Tempo, do qual só a Sabedoria emerge. A serpente envolve os dois símbolos dos extremos da vida criada - a criança e o símbolo da morte da caveira. Entre eles, a criança e a caveira simbolizam o 'início e depois o fim'. Como um todo, o emblema pode ser interpretado como se significasse, 'No final, é meu início', ou 'O Fim é encontrado no Início', o que é aproximadamente o significado da frase em latim que aparece em volta do círculo" [Magic Symbols, ibidem]. Essas duas frases estão falando sobre a crença pagã na Reencarnação.

Ofende-me o fato de os satanistas verem o mundo criado envolvido e controlado pela serpente, como mostra este Ouroboros. No entanto, a própria Bíblia diz que Satanás é o “Príncipe deste mundo”, o “príncípe das potestades do ar”, e que estará controlando este mundo ímpio até o retorno do Senhor Jesus Cristo.

Este símbolo ocultista, ouroboros, possui íntima relação com a Alquimia, esta última muito apreciada pelos maçons e frequentemente citada em suas publicações.

A Maçonaria compartilha essa crença que a serpente representa o tempo, como indicado pelo segundo Ouroboros? Sim, compartilha. Veja como Pike explica isso sucintamente: “A serpente em forma de anel era um símbolo bem-conhecido do tempo” [Ibidem, pg 497].

Quando Pike explica a crença espiritual dos maçons sobre a serpente, menciona o zodíaco, as abelhas e o mel. Veja. “A Virgem do zodíaco é mordida no calcanhar por Serpens, que, com Scorpio, ergue-se imediatamente atrás dela; e como o mel, o emblema da pureza e da salvação, era considerado o antídoto para a picada da serpente, assim também as abelhas de Aristeu, os emblemas da abundância da natureza, são destruídas por meio do poder da serpente, e regeneradas dentro das entranhas do Touro Vernal. O Deus-Sol é finalmente vitorioso” [Ibidem]. Observe que a Maçonaria identificou-se também com os pagãos que adivinhavam o futuro analisando as entranhas de um touro sacrificado. Isso é satanismo explícito!

Assim, entre os símbolos maçônicos, vemos regularmente o símbolo das abelhas e da colméia. As colméias são comumente mostradas em sites maçônicos na Web, pois o cristianismo não utiliza esse símbolo. Mas agora, graças a Pike, sabemos. Observe também, que o mel representa “pureza e salvação”. Esse simbolismo é também uma blasfêmia, pois a Bíblia representa a pureza com o próprio Jesus, ou com a lã branca, ou com um traje branco. A salvação é representada pela cruz ou pelo próprio Jesus ressurreto dentre os mortos. No entanto, os pagãos seguem fielmente à descrição bíblica deles como “adoradores da criatura e não do Criador” (Romanos 1.25).

A edição de julho de 1998 do The Scottish Rite Journal diz que a águia também era um símbolo de regeneração e do renascimento [Jim Tresner, maçom de Grau 33, "Wings of the Eagle, Wing on Our Feet", pg. 7]. Mas, outro autor maçônico voltou ao simbolismo da serpente como regeneração, ou reencarnação. [Herbert F. Inman, Masonic Problems and Queries, Londres, Inglaterra, A. Lewis. Ltd., 1987, pg. 210. Também afirmado por Charles G. Berger, Our Phallic Heritage (Nossa Herança Fálica), Nova York, Greenwich Book Publishers, pg 204].


Esta figura é de um papiro egípcio e mostra uma serpente circular. Repare também o olho. Papiro de Dama Heroub, Egito 21ª Dinastia.
A Maçonaria Representa o Salvador Como uma Serpente!!








AVENTAL MAÇOM


Observe agora esta figura de um avental maçom. Onde está a letra G? Em seu lugar vemos uma caveira e a mesma imagem de serpente cercando o símbolo da Maçonaria. Se o suposto G realmente se referisse ao Grande Arquiteto do Universo (G.A.D.U.), como dizem, não seria estranho omiti-lo?

Você pode observar o Olho Que Tudo Vê na esquerda superior, o símbolo da adoração ao sol na direita superior, e a colméia com as abelhas na parte inferior. No entanto, observe o símbolo no centro, com a caveira no centro do emblema maçônico do esquadro e do compasso. Observe que esse símbolo está envolvido por um Ouroboros, a serpente que morde sua própria cauda. Além disso, observe que dois ramos de sempre-viva estão embaixo do compasso e do esquadro; os satanistas usam a sempre-viva para representar a vida eterna. Mas, agora, vejamos o que dizem dois autores maçônicos sobre esse assunto:

“A Serpente é reconhecida universalmente como um símbolo legítimo da Maçonaria” [George Oliver, Signs and Symbols, Macoy Publishing and Masonic Supply Co., 1906, pg. 36]. Agora, afinal, sabemos a verdade sobre a Maçonaria! Seu “símbolo legítimo” é a serpente. Essa é outra admissão, por esse autor maçom que a Maçonaria adora a Satanás, o Diabo (veja Apocalipse 12.9).

Mas, agora, veja a admissão final de autores maçônicos que a Maçonaria adora a Satanás.
“A serpente é o símbolo e protótipo do Salvador Universal, que redime os mundos dando à criação o conhecimento de si mesma e a realização do bem e do mal” [Manly P. Hall, maçom de Grau 33, The Secret Teachings of All Ages, The Philosophical Research Society Press, pg. lxxxviii].

Vamos repetir essa informação para você: "A serpente é o símbolo e protótipo do Salvador Universal, que redime os mundos dando à criação o conhecimento de si mesma e a realização do bem e do mal.

Muito obrigado por essa percepção, sr. Hall; logicamente, não devemos estar surpresos, pois esse mesmo autor nos disse em seu livro, The Lost Keys of Freemasonry [As Chaves Perdidas da Maçonaria], que o maçom adequadamente preparado tinha as "energias ardentes de Lúcifer em suas mãos" [pg. 48].

Você pode imaginar essa blasfêmia? Os maçons representam o Salvador Universal do mundo como a Serpente. Não era desejado que essa informação chegasse ao conhecimento do público, pois esse livro citado foi publicado como um livro secreto. Agora você pode ver por que a Maçonaria insiste que o iniciado faça um juramento solene de nunca divulgar os segredos, sob a pena de ter sua garganta cortada e suas entranhas arrancadas para fora?

Mas, Albert Pike, o maçom de Grau 33 mais reverenciado de todos os tempos tem mais blasfêmias. Veja como ele descreve o Ouroboros, o símbolo da serpente que devora sua própria cauda. “É o corpo do Espírito Santo, o Agente Universal, a Serpente que devora sua própria cauda” [Morals and Dogma, pg. 734, Ensinos para o Vigésimo Oitavo Grau, Príncipe Adepto, Cavaleiro do Sol].

Assim, a Maçonaria blasfema tanto de Jesus Cristo quanto do Espírito Santo. O que Jesus Cristo disse sobre esse tipo de situação? “Todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada. Se alguém proferir alguma palavra contra o Filho do homem ser-lhe-á isso perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será isso perdoado, nem neste mundo nem no porvir." (Mateus 12.31-32).

Os estudiosos da Bíblia chamam isso de Pecado Imperdoável. Isso é muito sério, pois, quando uma pessoa comete o Pecado Imperdoável, o Espírito Santo deixa de operar em seu coração, para convencê-la do pecado e tentar trazê-la ao arrependimento e à confissão, para que ela obtenha perdão por meio do sangue de Jesus Cristo. Assim, essa pessoa fica perdida, condenada.
Os fatos agora estão bem claros: A Maçonaria é totalmente satânica.

O SÍMBOLO DO YIN/YANG 


O símbolo do Yin/Yang é um dos mais usados atualmente, inclusive como logotipo de muitas empresas. “Yin/yang são considerados opostos. Yin representa eternidade, a escuridão, o feminino, o lado esquerdo do corpo, etc. Yang é seu oposto, e representa a história, a luz, o masculino, o lado direito do corpo, etc.” [Phillip G. Zimbardo e Floyd L. Ruch, Psycology and Life (Psicologia e Vida), 1977, nova edição, pg. 317].

“Yang é masculino, positivo e representado pelo sol. Yin é feminino, negativo e representado pela lua” [Paul E. Desautels, The Gem Kingdom, pg. 237].

“A origem do símbolo pode ser rastreada ao século quarto antes de Cristo, ou antes, e está identificado com as religiões filosóficas do oriente, como o confuncionismo, o budismo e o taoísmo. No mundo ocidental, tem sido adotado no simbolismo do mitos, da magia, astrologia e feitiçaria” [Claire Chambers, The SIECUS Circle: A Humanist Revolution, 1977, pg. v].

“Outro símbolo mágico antigo chamado yin/yang apareceu antes do século terceiro antes de Cristo, na China. Esse emblema tornou-se o favorito dos FEITICEIROS e místicos em todo o oriente, pois incorpora muitos significados possíveis” [Gary Jennings, Black Magic, White Magic (Magia Negra, Magia Branca), The Dial Press, pg. 50; ênfase no original].

A Maçonaria adota e usa o simbolismo do Yin/Yang? Sim, adota, mas de um modo que esconde o significado dos “profanos”. Veja o que Albert Pike escreveu. Os ladrilhos em preto e branco do piso simbolizam “o Bem e o Mal, princípios do credo egípcio e persa. É a guerra entre Miguel e Satanás... luz e sombras, que são as trevas; Dia e Noite, Liberdade e Despotismo [Morals and Dogma, pg 14]. “Os maçons também usam os dois triângulos para representar essa idéia de opostos”. No Short Talk Bulletin, um panfleto que deve ser lido nas Lojas, aprendemos que os triângulos são simbólicos do bem e do mal, do dia e da noite, o Yin/Yang chinês [Dr. C. Burns, Masonic and Occult Symbols Illustrated (Símbolos Maçônicos e Ocultistas Ilustrados), citando a publicação maçônica Short Talk Bulletin, “The Significant Numbers”, setembro de 1956, vol 34, núm 9, pg 5; também Wes Cook, op. cit., pg 34].


Você sabe o significado do piso em branco e preto no interior das Lojas Maçônicas, conforme ilustrado no avental de Washington, mostrado aqui. Agora, sabemos que representa o extremamente satânico conceito de Yin/Yang, o “favorito dos feiticeiros”. Os maçons também usam dois triângulos para representar o Yin/Yang. Portanto, a representação deles do hexagrama também retrata o Yin/Yang. Já descrevemos anteriormente a conotação sexual do hexagrama para os maçons.

No entanto, a Maçonaria também ensina a crença satanista padrão sobre o símbolo do Yin/Yang. Veja: “Assim, a mônada [#1] e a díada [#2] eram o falo e o kteis dos gregos, o linga e o yoni dos hindus... e o Yin/Yang dos chineses...” [George Oliver, The Historical Landmarks and Other Evidences of Freemasonry (Os Marcos Históricos e Outras Evidências da Maçonaria), Nova York, John W. Leonard and Co., 1855, pg. 118].

“Dentro do Movimento de Nova Era atual, o símbolo Yin/Yang é usado para representar a bissexualidade e a homossexualidade. Também é usado para retratar a Adivinhação” [Dr. C. Burns, op. cit., pg 19-22]. Não se deixe enganar: a Maçonaria representa o símbolo Yin/Yang de forma um pouco diferente que a forma tradicional utilizada pelo Movimento de Nova Era, o ocultismo ou o satanismo. Ela usa o hexagrama e o piso com ladrilhos brancos e pretos; no entanto, a crença no Yin/Yang é idêntica a dos mistérios satânicos. Mas, por que devemos nos surpreender, se o próprio Albert Pike mesmo disse que “a Maçonaria é idêntica aos mistérios antigos"?

O EMBLEMA DO ESQUADRO E DO COMPASSO REPRESENTA O SEXO

Os autores maçônicos afirmam que o simbolismo tradicional do esquadro e do compasso da Maçonaria representa o ato sexual heterossexual. Veja como Albert Pike explica esse fato aos membros do Trigésimo Segundo Grau: “Portanto, o Compasso é o símbolo hermético da Deidade Criativa e o Esquadro simboliza a Terra, ou o Universo produtivo” [Morals and Dogma, pg. 850-51]. Portanto, os maçons vêem o compasso como o falo masculino e o esquadro como a vulva da mulher. Olhando para o emblema maçônico, você pode ver a óbvia penetração do esquadro pelas pontas do compasso. Um ponto de diferença aqui é que geralmente os satanistas invertem os papéis sexuais do Compasso e do Esquadro. No entanto, seja lá qual for o modo de olhar para isso, o Compasso e o Esquadro são considerados um símbolo do ato sexual heterossexual.

O SÍMBOLO MAIS MALIGNO DE TODOS

 Antes de deixarmos o assunto do emblema maçônico do Compasso e do Esquadro, quero mostrar-lhe um símbolo particularmente maligno que mostra o Compasso e o Esquadro.

Esta cena mostra várias imagens inegavelmente satânicas, associadas com o emblema maçônico do Compasso e do Esquadro. Primeiro, observe o hexagrama no canto esquerdo da figura. Lembre-se, o hexagrama é o mais maligno de todos os símbolos da Magia Negra. Os feiticeiros o utilizam há milhares de anos para lançar maldições; muitas pessoas já morreram por terem recebido essas maldições e feitiços. Segundo, observe o sol no alto da figura. Exatamente como faziam os antigos egípcios nos dias em que Deus os julgou por sua religião, lançando dez pragas sobre a terra do Egito, os maçons adoram ao sol em geral, e ao deus egípcio Rá, em particular. Finalmente, observe que o esquadro está fincado na Santa Bíblia embaixo. Como prova o autor cristão Ralph Epperson, em seu livro Masonry: Conspiracy Against Cristianity [Maçonaria: Conspiração Contra o Cristianismo], o maior segredo da Maçonaria não é a adoração a Satanás/Lúcifer; ao contrário, o maior segredo é que ela planeja erradicar totalmente o cristianismo, em completo cumprimento às profecias bíblicas sobre o final dos tempos! Este símbolo mostra esse objetivo perfeitamente.

SEXO NO TEMPLO MAÇÔNICO - E NA ROMÃ
  
“A loja é uma representação do templo do rei Salomão e o templo foi projetado de modo a simbolizar o corpo maternal humano, dentro do qual o candidato precisa entrar para nascer de novo. O útero e a vagina representam o pórtico do templo, os pilares do pórtico representam os trompas de Falópio, a rede, o ligamento com seus vasos sanguíneos correspondentes e a romã, o ovário e suas sementes exuberantes, os óvulos” [Rollin C. Blackmer, The Lodge and the Craft: A Pratical Explanation of the Work of Freemasonry (A Loja e a Arte: Uma Explicação Prática da Obra da Maçonaria), The Standard Masonic Publishing Co., 1923, pg 249; ênfase adicionada].

Primeiro, essa referência a “nascer de novo” não somente NÃO É bíblica, mas é blasfema e satânica. Os satanistas sempre tentaram ensinar uma falsa experiência do novo nascimento. Quando alguém no ocultismo passa pelo Ritual de Iniciação, e é erguido e puxado para fora, normalmente a partir de dentro de um caixão, é chamado de 'nascido de novo'. Observe que os maçons ensinam que uma pessoa nasce de novo por meio do templo maçônico, sem nenhuma menção ao sangue derramado de Jesus Cristo.

Segundo, a representação maçônica da romã é sexualmente explícita ao extremo. Para convencê-lo do paganismo da Maçonaria, vou mostrar essa representação aqui. Você pode ver que o modo como a romã foi cortada nesta figura, parece mostrar o órgão sexual da mulher. Neste símbolo ocultista da romã, você pode ver como algo tão simples pode ser interpretado como uma representação do sexo.

Essa obsessão dos maçons com o sexo é totalmente pagã e eles o representam em muitos de seus símbolos e dentro da Loja. Você pode imaginar um maçom pensando que está penetrando a vagina de uma mulher quando passa pelo pórtico do templo maçônico? É inacreditável!

A TOCHA E A ESTÁTUA DA LIBERDADE

Os satanistas sempre consideraram a tocha flamejante como um símbolo de Lúcifer. “Lúcifer, tendo recuperado sua estrela e seu diadema, organizará suas legiões para novas obras de criação. Atraídos pela tocha flamejante, os espíritos celestiais descerão... e ele enviará esses mensageiros de esferas desconhecidas para a Terra. Então, a tocha de Lúcifer sinalizará 'Dos Céus à Terra! -- e o Cristo da Nova Era responderá, 'Da Terra aos Céus!'” [ocultista Edourd Schure, citado por Texe Marrs, Mystery Mark of the New Age (A Marca de Mistério da Nova Era), pg. 240].

Esta explicação do simbolismo da tocha é a crença luciferiana de que, na Batalha do Armagedom, Lúcifer e suas forças derrotarão Jesus Cristo e depois invadirão e conquistarão os Céus. Assim, a tocha significa a crença que Lúcifer no final derrotará Jesus Cristo.

O autor Mainly P. Hall, maçom de Grau 33, diz que “as tochas representam as artes e ciências ocultas, as doutrinas e dogmas, por meio da luz das quais a Verdade torna-se visível” [Hall, Freemasonry of the Ancient Egyptians to Which is Added an Interpretation of the Crata Repoa Initiation Rite, The Philosophers Press, 1937, pg 122].

Achamos também muito interessante que uma das principais editoras maçônicas chame-se The Torch Press [Editora Tocha].

Sabemos também pela história que a Estátua da Liberdade foi oferecida ao povo americano pelos maçons iluministas franceses em 1876. “Do alto, diante das águas que brilham, apesar de poluídas, a estátua segura com seu braço erguido uma tocha de fogo e de luz. Um presente da ordem maçônica, os modernos herdeiros da tradição Iluminista, a Estátua da Liberdade foi esculpida por Frederic Bartholdi, um membro da loja maçônica da Alsácia-Lorena em Paris, França. A estátua tem um significado importante para as sociedades secretas que estão planejando o estabelecimento da Nova Ordem Mundial” [Texe Marrs, Dark Majesty: The Secret Brotherhood and the Magic of a Thousand Points of Light, pg. 212].

O modelo da Estátua da Liberdade, mostrado na fotografia anterior, é a versão em terracota construída pelo escultor maçom em 1870.

No satanismo, virtualmente qualquer símbolo perpendicular é o falo, de modo que a tocha pode ser considerada como tal; na verdade, alguém até pode imaginar, pelas explicações anteriores, que a tocha é o falo de Lúcifer, se o ocultista realmente crê que a tocha é um símbolo do deus. A deusa que segura a tocha é um bom símbolo feminino. Assim, a Maçonaria representa o ato sexual todos os dias do ano, na baia de Nova York.

SEXO E O MALHETE MAÇÔNICO
  
“O malhete é um símbolo importante na Maçonaria e na Estrela do Oriente” [Dr. C. Burns, Masonic and Occult Symbols (Símbolos Maçônicos e Ocultistas), pg. 326].

A primeira coisa que observo no símbolo do malhete é que ele sempre é mostrado de cabeça para baixo. Sempre achei que o correto seria representá-lo com a cabeça para cima. No entanto, não estamos pensando como um pagão, que adora ao sexo em todas as formas e nunca perde uma oportunidade de retratar o grande ato sexual.

O autor maçônico George Oliver, diz que nos tempos antigos, o malhete representava o martelo do deus Thor [Oliver, Signs and Symbols (Sinais e Símbolos), Macoy Pubishing and Masonic Supply Co., 1906, pg. 14]. Sabemos que Thor é um antigo deus pagão, a quem os maçons veneram. Na verdade, Thor é parte da trindade pagã escadinava [Pike, Morals and Dogma, pg 552; também W. L. Wilmshurst, The Masonic Initiation (A Iniciação Maçônica), Trismegistus Press, 1980, pg. 92].

No entanto, Albert Pike facilita a identificação de Thor para nós, pois na página 15 de Morals and Dogma, diz que Thor é outro nome para Sírius, a Estrela Flamígera, ou o Pentagrama. No entanto, na página 381, também diz que Thor ERA o Sol, o Osíris egípcio, e Kneph, o Bel ou Baal fenício. A Bíblia nos diz que a adoração a Baal é idêntica à adoração ao Diabo (1º Reis 16.30-33, 22.53-54; 2º Reis 17.16). Deus condenou a adoração a Baal, ordenou que os sacerdotes e profetas de Baal fossem executados, e finalmente a exterminou totalmente de Israel (veja 2º Reis 10.23-28). No entanto, aqui, a Maçonaria afirma claramente que reverencia a Baal.

Voltemos, porém, ao assunto em discussão, isto é, as conotações sexuais dos símbolos maçônicos. O autor maçom J. S. M. Ward afirma, “Assim, vemos que o martelo ou malhete, e o Tau eram originariamente os mesmos, e essa é a evolução natural dos símbolos, pois a cruz em forma de Tau evoluiu a partir do Falo, que é o símbolo de Deus, o Criador” [Ward, Fremasonry and the Ancient Gods (Maçonaria e os Deuses Antigos), 1921, pg. 238].

Os autores maçons admitirem que adoram a criatura e não ao Criador (veja Romanos 1.25), pois isso faz em milhões de pedaços suas pretenções de serem cristãos. Nessa afirmação acima, vemos uma grande blasfêmia contra Deus. Aqui, o autor maçônico diz que o Falo é um símbolo de Deus, o Criador! Em seus Dez Mandamentos, Deus deixa bem claro que não quer que o homem o represente por nenhuma criatura em todo o mundo. Em Êxodo 20, Deus dá uma lista de símbolos pelos quais não quer que o homem o represente. Embora o falo não esteja mencionado ali, é claro que Deus também não quer que o homem pense nele como um pênis!

No entanto, Ward ainda não terminou com este assunto, e prosseguindo, explica o motivo pelo qual o malhete sempre é representado de cabeça para baixo. “Mas este não é o único lugar onde a cruz em forma de tau ocorre. Os malhetes são todos cruzes em forma de tau, e combinam em um símbolo o martelo, que é o sinal de autoridade, e a cruz em forma de T, o símbolo do homem ou o lado criativo da Deidade; assim, para que não haja qualquer engano, o T é colocado no avental do Mestre da Loja, embora de cabeça para baixo para ser o símbolo do esquadro e também para enfatizar o significado fálico” [Ibidem, ênfase adicionada].

Quando discutimos o Triângulo e o Hexagrama, mostramos uma cruz em forma de T, dentro de um triângulo e um círculo. Recomendamos que você reveja a figura agora. A cruz em forma de T foi originalmente criada na adoração ao deus babilônio Tamuz, que no capítulo 8 de Ezequiel é chamada de abominação. Novamente, vemos que a Maçonaria está sempre se alinhando contra Deus, e a favor do paganismo de Satanás. Apesar disso, a máquina de propaganda maçônica continua a promover a crença contrária, de que a Maçonaria é cristã.

SEXO NO FINAL DO ARCO-ÍRIS MAÇÔNICO
  
O autor maçom, George Oliver diz, “É admirável que em todos os sistemas antigos de mitologia, o Grande Pai, ou o Princípio Masculino Generativo [Falo] era uniformemente simbolizado por um ponto dentro de um círculo. Esse emblema foi colocado pelos sacerdotes e poetas escadinavos no ponto central mais alto de um arco-íris, que na fábula era a ponte que levava da terra [a Vulva Feminina] ao céus [o Falo do Grande Pai]. [Oliver, Signs and Symbols, Macoy Publishing and Masonic Supply Co., pg. 14; também em R. Swinburne, The Mysteries of Osiris or Ancient Egyptian Initiations (Os Mistérios de Osíris ou as Antigas Iniciações Egípcias, pg 185].

Um autor cristão explica essa afirmação um tanto obscura sobre a simbologia sexual do arco-íris. “Na antiga Cabala judaica os rabinos místicos ensinavam que o arco-íris representava um rito sexual. O arco nos céus era considerado o falo do deus masculino, que descia ao reino do útero da rainha ou da deusa. Acreditava-se que a união criava imensos poderes divinos” [Texe Marrs, Mystery Mark of the New Age (A Marca de Mistério da Nova Era), pg. 97].



SEXO NA CRUZ E NA COROA
  
A maioria dos cristãos não teria dificuldades em aceitar a Cruz e a Coroa como um símbolo cristão aqui. Afinal, nosso Salvador e Senhor Jesus Cristo recebeu sua coroa nos céus após sofrer a agonia da cruz. No entanto, os maçons têm um pouco mais em suas mentes do que isso; têm muito sexo em seus cérebros.

No The Masonic Report, fizemos esta descoberta: “Pergunta: O que o emblema maçônico da 'Cruz e da Coroa' realmente simboliza? Resposta: A 'Cruz' da Maçonaria é uma cruz filosófica, de acordo com o livro Morals and Dogma, de Albert Pike, página 771. É filosófica no sentido que representa o princípio de fecundação generativa pela tábua perpendicular [o Falo] e a matriz do útero da natureza, o princípio produtor feminino [a Vulva], a tábua horizontal. A filosofia da cruz maçônica é totalmente fálica. A 'Cruz' desse emblema maçônico também é fálica, sendo a primeira emanação do Sefirot cabalístico...” [C. F. McQuaig, The Masonic Report, Georgia, Answer Books and Tapes, 1976, pg. 34].

Veja o que fizeram com a preciosa cruz de Jesus Cristo! Como se atrevem a torná-la em um símbolo fálico? Além disso, como se atrevem a transformar a preciosa coroa de Jesus Cristo em um símbolo fálico? Na verdade, a Cruz foi transformada em um símbolo de todo o Ato Sexual - relação heterossexual - imaginando que a tábua perpendicular seja o falo e a horizontal seja o órgão sexual feminino!

Um fato a observar de passagem é que essa citação foi tirada de uma publicação maçônica oficial e recente, de 1976, e que cita Albert Pike como um autoridade maçônica. Freqüentemente, recebemos mensagens de correio eletrônico de maçons afirmando que Albert Pike está desacreditado na Maçonaria atual, e alguns até sugerem que um Albert Pike 'rebelado' escreveu Morals and Dogma e Magnum Opus. Podemos ver agora que isso é simplesmente uma mentira destinada a confundir.

Certamente agora você pode ver que a Maçonaria não é cristã. Segundo, pode ver que ela é realmente “idêntica aos mistérios antigos”. Na verdade, um autor maçom teve a coragem de dizer que a Maçonaria é, realmente, uma Religião de Mistério. Veja: “Na verdade, o respeito que o maçom dá a esse número [3] sugere que nossos mistérios têm afinidades não somente com os ritos e cerimônias egípcias, mas com aqueles de muitas outras boas nações” [John T. Lawrence, The Perfect Ashlar, Inglaterra, 1912, pg. 196].

Muito obrigado, sr. Lawrence, por clarificar essa questão para nós e para todos aqueles que estão interessados na verdade. De acordo com a própria admissão deles, a Maçonaria é uma Religião de Mistérios. Toda Religião de Mistérios na história teve várias coisas em comum:
1. Servia a Satanás, abertamente, na maior parte das vezes.
2. Rejeitava o Único Deus Verdadeiro, da Bíblia.
3. Deus trouxe cada uma dessas Religiões de Mistérios ao julgamento físico. Com a Maçonaria não será diferente, mas ela receberá seu julgamento junto com o Anticristo.

As perversões sexuais desses símbolos maçônicos devem convencer a qualquer pessoa que a Maçonaria não é cristã.

Verdadeiramente, o final dos tempos está vindo sobre nós.

Fazemos uma advertência a todas as igrejas cristãs e aos pastores que estão envolvidos na Maçonaria. “Retirai-vos dela, povo meu, para não serdes cúmplices em seus pecados, e para não participardes dos seus flagelos; porque os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou do atos iníquos que ela praticou". Essa advertência é do próprio Senhor Jesus Cristo, de modo que você deve encará-la com muita seriedade, se dá valor a sua alma eterna.


Agora, vejam-se os túmulos de um dos líderes da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons), Heber Kimball, e do fundador das Testemunhas de Jeová, Charles T. Russel.
Heber Kimball (líder mórmon)



A prova definitiva do profundo envolvimento de Russell com a piramidologia. Trata-se de seu túmulo:



É absolutamente inquietante que um símbolo do deus sol egípcio, o sol, apareça no jazigo onde foram sepultados Tiago e Ellen White.

FONTE DE PESQUISA 

1.      BÍBLIA EXPLICADA, S.E.McNair, 4ª Edição, CPAD, Rio de Janeiro RJ.
2.      BÍBLIA PENTECOSTAL, Traduzida por João Ferreira de Almeida. Revista e Corrigida, Edição 1995, CPAD, Rio de Janeiro RJ.
3.      BÍBLIA SHEDD, Traduzida por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil – 2ª Edição, Sociedade Bíblica do Brasil, Barueri, SP.
4.      BÍBLIA DE ESTUDO PLENITUDE, Traduzida por João Ferreira de Almeida. Revista e Corrigida, 1995, Sociedade Bíblica do Brasil, Barueri, SP.
5.      CLAUDIONOR CORRÊA DE ANDRADE, Dicionário Teológico, p. 286, 8ª Edição, Ed. CPAD, Rio de janeiro, RJ.
6.      CLEMAR GONÇALVES, maçonaria: Duas organiações, uma visível, outra invisível, http://www.espada.eti.br/free001a.asp - acesso dia 25/02/2009.
7.      DAVID BAY, Tradução: JEREMIAS R D P DOS SANTOS, Provamos Conclusivamente Que a Maçonaria Adora a Lúcifer http://www.jesussite.com.br/acervo.asp?id=186 – acesso dia 06/03/2009.
8.      DAVID BAY. Fonte Maçônica confirma nosso artigo “Simbolos maçônicos de poder no trono do poder”. http://www.oapocalipse.com/home/estudos/religiao_fonte_maconica_confirma_nosso_artigo_simbolos_maconicos.html  [Acesso dia 11/07/2013]
9.      DELVACYR BASTOS, seitas e heresias, Escola Teológica Filadélfia, Cascavel PR, Email - prdelvacyr@hotmail.com.
10.  EDUARDO PEREZ NETO, a maçonaria, a Espada do Espírito, sites http://www.espada.eti.br/n2001.asp, - http://www.espada.eti.br/n1243.asp acesso 09/12/2008
11.   EDUARDO PEREZ NETO, a herança maçônica dos EUA, http://www.espada.eti.br/n1986.asp, acesso dia 12/12/2008.
12.  EDUARDO PEREZ NETO, Religião Mundial Já Está Quase Formada - A Organização da Maçonaria Está Preparando o Caminho! http://www.espada.eti.br/n1243.asp - acesso dia 25/02/2009.
13.  EDUARDO PEREZ NETO, O Impacto da Maçonaria na Igreja, http://www.espada.eti.br/efesios5-11.asp - acesso dia 06/03/2009.
14.  Fontes Satânicas Afirmam Que os Cavaleiros Templários Eram Satânicos! Mais Evidência Que a Maçonaria Também Seja Satânica! http://www.jesussite.com.br/acervo.asp?id=179 [acesso 10/07/2013].
15.  FRANCISCO DA SILVEIRA BUENO, Dicionário Escolar da Língua Portuguesa, 11 ª Edição, FAE, Rio de Janeiro RJ.
16.  GILMAR SANTOS. Teologia Sistemática. Faculdade de Teologia de Goiânia.
17.  HISTÓRIA DA TORRE DE BABEL, www.historiadomundo.com.br/babilonia/torre-babel/ - acesso dia 19/05/2009.
18.  JEREMIAS R D P DOS SANTOS, Provamos Conclusivamente Que a Maçonaria Adora a Lúcifer, publicado em 2/11/2002, http://www.espada.eti.br/
19.  JOSÉ ELIAS CROCE, Lições bíblicas, 1º trimestre 2000, Ed. Betel.
20.  JOSÉ FERRAZ, Apostila sobre a Nova Era, apostila extraída da internet.
21.  JOHN LANDERS, Religiões mundiais, Juerp, Rio de Janeiro, 3ª Edição, 1994.
22.  MAC DOMINICK, A Maçonaria Realmente é Uma Religião, http://www.espada.eti.br/n1144.asp - acesso 24/02/2009.
23.  PAULO CÉSAR SEMBLANO DA COSTA, Pelo Lado de Fora É uma Igreja Evangélica — Por Dentro Está Adornada com Chocantes Símbolos Ocultistas, http://www.espada.eti.br/n2174.asp - acesso dia 11/03/2009.
24.  RAIMUNDO OLIVEIRA, Heresiologia – 2ª Edição – EETAD, São Paulo SP.
25.  RAIMUNDO OLIVEIRA, Lições Bíblicas, 1º Trimestre de 1986, Ed. CPAD, Rio de Janeiro, RJ.
26.  RAPHAEL S LINHARES, Maçonaria, “A Nova Ordem das Épocas” - A Nova Ordem Mundial: http://www.espada.eti.br/n2001.asp - acesso dia 26/02/2009.
27.  RELIGIÕES E SEITAS. IBADEP. 1ª Edição, 2003, Site, www.ibadep.com
28.  RELIGIÕES MUNDIAIS, Seminário Teológico AMID, Cascavel, PR - e-mail: se.amid@hotmail.com
29.  RON RIFFE, maçonaria, a Espada do Espírito, http://www.espada.eti.br/n2001.asp, acesso 09/12/2008.
30.  SIMBOLOS MAÇÔNICOS, http://intellectus-site.com/site2/images/MasonicStructure.gif - Acesso dia 21/05/2009.
31.  SEITE – INTELLECTUS, A maçonaria, braço direito do diabo, http://intellectus-site.com/site2/artigos/maconaria-braco-direito-do-diabo.htm - acesso dia 24/03/2009.
32.  SEITAS E HERESIAS, Escola de educação teológica Elohim, São Paulo, SP.
33.  SÉRIE APOLOGÉTICA, ICP, Volomes I ao VI, Instituto Cristã de Pesquisa, Site, www.icp.com.br
34.  SEITAS E HERESIAS, SEAMID, Cascavel – PR, se.amid@hotmail.com

35.  SMEETON, DONAL D., História da Igreja, Ed. Global University, 1ª Edição no Brasil 2003. FAETAD, Campinas SP.

Um comentário:

  1. Todos o simbolos foram quebrado, na cruz por Jesus Cristo o sangue de Cristo tem poder.

    ResponderExcluir