TEOLOGIA EM FOCO

sexta-feira, 12 de junho de 2009

COMO SER IMITADORE DE DEUS - CRISTO NOSSSO MODELO

 “Sede, pois imitadores de Deus, como filhos amados” (Ef 5.1).

INTRODUÇÃO: Imitador quer dizer parecidos ou semelhantes com alguém. E nós como cristão e filhos amados de Deus Pai devemos ser seus imitadores, ou seja, semelhante a Ele. Semelhantes no serviço (na Sua obra), na paciência, na humildade, na perfeição e no amor.

I. CRISTO É O NOSSO MODELO E EXEMPLO

Um dos propósitos da encarnação foi o de que Cristo nos desse o exemplo:
Mt 11.29 “Tomai, sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim que sou manso e humilde de coração”. 1ª Pe 2.21 “Porquanto para isto mesmo que foste chamado, pois também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos”.
Torna-se importantíssimo o estudo do Seu caráter, a fim de conhecermos o padrão, o ideal da jornada do cristão.

II. CRISTO FOI ABSOLUTAMENTE SANTO

Ele foi aquele "ente santo que de ti há de nascer" (Lc 1.35), o "Santo de Deus" (At 2.27); “o Santo e o Justo” (At 3.14), o “santo Servo Jesus” (At 4.27-ARA).
O Senhor Jesus era Santo por natureza; pois o príncipe deste mundo nada tinha nele (Jo 14.30).
Ele era sem pecado (Hb 4.5).
Era também Santo em Sua conduta; pois estava separado dos pecadores (Hb 7.26).
Sempre fazia o que agradava Seu pai (Jo 8.29).
E devemos ser santos porque Ele é Santo (1ª Pe 1.15-16).
Não temos desculpas para escolhermos um ideal mais baixo do que aquele que a Bíblia Sagrada nos aponta.


III. CRISTO VIVEU UMA VIDA DE ORAÇÃO

Jesus orava incessantemente. Lucas menciona várias ocasiões em que Ele orou. Passava longas horas em oração. Às vezes, passava a noite toda em oração (Lc 6.12). Em outras ocasiões, Ele levantava bem cedo e buscava um lugar solitário para orar (Mc 1.35).
Orava antes de se entregar às grandes tarefas, como por exemplo: antes de escolher os doze apóstolos (Lc 6.12-13).

Antes de começar a viagem missionária pela Galiléia: (Mc 1.35-38).
Antes de ir para o calvário: (Mt 26.36-46).
Orava pelos outros: Embora orasse por Si mesmo, nunca se esquecia de orar pelos seus (Lc 22.32; Jo 17).
Orava Intensamente, isto é, orava energicamente (Lc 22.44; Hb 5.7).
Orava perseverantemente (Mt 26.44).
Orava fervorosamente (Jo 11.41-42) e com submissão (Mt 26.39).
Se o Filho de Deus precisava orar, quanto mais nós precisamos buscar a Deus.

IV. NO SERVIÇO (Trabalhador).

Cristo foi um trabalhador incessante.
Is 53.3 está escrito: “Era desprezado, e o mais indigno entre os homens; homem de dores, experimentado nos trabalhos”.

“Jesus lhes disse: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também” (Jo 5.17). “É necessário que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar” (10 9.4). Começando de manhã bem cedinho (Jo 8.2; Mc 1.35). Ele continuava até tarde da noite (Jo 3.2; Lc 6.12; Mt 8.16).

O Senhor Jesus às vezes não tinha tempo de se alimentar (Mc 3.20-21; Jo 4.31-34), e de descansar (Mc 6.31-34).

Seu trabalho consistia em ensinar (Mt 5.7); pregar (Mc 1.38,39); expulsar demônios(Mt 4.23-24; Mc 5.12,13); curar os enfermos (Mt 8.9); salvar os perdidos (Lc 7.48; 19.9); ressuscitar os mortos (Mt 9.23-26; Lc 7.14,15; Jo 11.43-44); chamar e treinar Seus discípulos (Mt 10; Lc 10).

V. NA OBEDIÊNCIA (Submissão).

Mt 12.50 Jesus diz: “Todo aquele que fizer a vontade de meu Pai que está no céu, esse é meu irmão e mãe”. Sl 40.8 “Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; a lei está dentro do meu coração”.

VI. NA PACIÊNCIA

1ª Ts 1.4 Paulo diz: De maneira que nós mesmo nos gloriamos de vós nas igrejas de Deus por causa da vossa paciência e fé, em todas as vossas perseguições e aflições que suportais”. Rm 12.12 “Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverais na oração”. Tg 5.7 “Sede, pois irmãos, pacientes até a vinda do Senhor: Vede que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até receber as primeiras ultimas chuvas”.

VII. NA HUMILDADE

È uma pessoa modesta, simples, despretensiosa (Ausente de orgulho).
Is 53.7 diz: “Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a sua boca; como cordeiro foi levado ao matadouro, e como ovelha muda não abriu a sua boca”.

Mt 11.29 Jesus diz: “Tomai, sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim que sou manso e humilde de coração”.

A humildade de Cristo se vê principalmente em Sua humilhação. O Senhor Jesus “Não teve por usurpação ser igual a Deus, mas a si mesmo se esvaziou, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz” (Fp 2.5-8).

Jesus se ocupou dos serviços mais humildes. "Não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos" (Mt 20.28). O Senhor Jesus nos provou a sua humildade, ele lavou os pés aos discípulos (Jo 13.14).

Fl 2.3 Paulo diz: “Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo”.

VIII. CRISTO FOI VERDADEIRAMENTE MANSO

Ele próprio diz: "Sou manso e humilde de coração" (Mt 11.29).
Exemplos de Sua mansidão podem ser vistos na forma como tratou uma pecadora arrependida (Lc 7.37-50).

No modo como Ele atendeu ao duvidoso Tomé (Jo 20.29).

E em Sua ternura para com Pedro após este tê-lo negado por três vezes (Lc 22.61;Jo 21.15-23).

A mansidão de Cristo é claramente mais vista no modo termo como tratou o traidor Judas(Mt 26.47-50; Lc 22.47-48).

E aqueles que o crucificaram (Lc 23.34).

O apóstolo Paulo ensina que o servo do Senhor não deve contender, e, sim ser termo para com todos, paciente, instruindo em mansidão os que se opõem (2ª Tm 2.24-25).

IX. COMO SERVO

Jo 13.5 “Depois colou água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos e a enxuga-los com a toalha com que estava cingido”

X. SUBMISSO

Fl 2.8 “E achando na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte, e morte de cruz”.

XI. NA PERFEIÇÃO. (corretos, irrepreensíveis e leais).

1. Deus é perfeito: Mt 5.48 Jesus diz: “Sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai que está nos céus”.
2. È uma ordem de Deus para sermos perfeitos: Gn 17.1 diz: “Quando Abraão tinha noventa e nove anos de idade, apareceu-lhe o Senhor e disse-lhe: Eu sou o Deus todo poderoso; anda na minha presença e sê perfeito”.
3. Corpo, alma e espírito: 1ª Ts 5.23 Paulo diz: “E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, alma, e corpo, sejam plenamente considerados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”.

XII. NO AMOR

A Bíblia diz que “o amor de Cristo excede todo entendimento” (Ef 3.19). “O amor de Cristo por nós se toma claro por ser descrito como aquele que excede o entendimento, o que não pode ser dito a respeito de nosso amor por Ele” (Salmond). O amor de Cristo é entendido como o seu desejo e disposição na promoção do bem-estar dos objetos de sua afeição pessoal, e de sua devoção particular. O amor de Cristo se dirige:

A) Em Primeiro Lugar, a Deus Pai. "Para que o mundo saiba que eu amo o Pai, e que faço como o Pai me mandou" (Jo 14.31-ARC).

B) Em Segundo Lugar, Às Escrituras. Ele tinha as Escrituras Sagradas como o registro fiel dos acontecimentos e doutrinas, que Ele veio cumprir (Mt 5.17-18); Ele usou as Sagradas Escrituras na tentação (Mt 4.4-10); esclareceu certas profecias referentes a Ele (Lc 4.14-21; 24.44-49); e declarou que as Escrituras não podem falhar (Jo 10.35).

C) O Amor De Cristo também é dirigido aos homens em geral. O Senhor Jesus foi acusado de ser "amigo de publicanos e pecadores" (Mt 11.19). O Senhor Jesus Cristo amou de tal maneira os perdidos, que deu a Sua vida por eles (Jo 10.11; 15.13; Rm 5.8).

Mais particularmente, Ele ama os seus discípulos. Jesus os ama tanto quanto o Pai O ama(Jo 15.9); os ama tanto que ninguém pode separá-los do Seu amor (Rm 8.37-39).

D) Cristo amou até Seus inimigos. Ele orou por aqueles que o crucificaram (Lc 23.34); e nos exorta a que amemos aos nossos inimigos (Mt 5.43-48).

E) Devemos amar como Ele nos amou: Jo 15.12 Jesus diz: O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como Eu vos ameis”. Jo13.34-35 Jesus diz: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros como eu vos amei a vós, assim também deveis amar uns aos outros”.

CONCLUSÃO: O Senhor Jesus quando esteve neste mundo, deixou o Seu exemplo para ser seguido. Como filhos de Deus, devemos seguir os exemplos que Jesus nos deixou.

Precisamos ser seu imitador, ou parecido com Ele; Assim como Ele é perfeito devemos ser perfeitos também.

Pr. Elias Ribas

Nenhum comentário:

Postar um comentário